Chapada das Mesas: As cachoeiras gêmeas de Itapecuru

Um dos atrativos mais paradisíacos da região da Chapada


Entre Riachão e Carolina, na beira da rodovia Transamazônica (BR-230), está uma das atrações naturais da Chapada das Mesas que, apesar de ter uma infraestrutura bem simples, foi onde eu me senti mais à vontade. As Cachoeiras do Itapecuru são duas cachoeiras, Itapecuru e Itapecuruzinho, também conhecidas como As Gêmeas.


ONDE FICAR?

Para visitar as Cachoeiras do Itapecuru, a maioria das pessoas faz um tour ou se desloca a partir da cidade de Carolina-MA, porém eu queria viver um pouco mais daquele povoado onde se localizam as cachoeiras. Por isso, ao retornar de Riachão na noite anterior, parei no povoado de Itapecuru e escolhi a Pousada Ribeiro para descansar perto das principais atrações a serem exploradas no dia seguinte.

A Pousada Ribeiro é o melhor custo-benefício em Itapecuru


Foi uma excelente oportunidade de viver momentos de contato com a natureza, fora do centro urbano de Carolina, numa pousada simples, limpa e confortável. Os quartos da pousada possuem ar condicionado, banheiro privativo, estacionamento, cozinha compartilhada, Wi-Fi e café da manhã. Outra atração é um banho particular no rio que passa pelos fundos da pousada, com águas rasas e limpas. Além dos quartos, também existem chalés disponíveis, inclusive de frente para o rio. Gostei bastante daquele lugar raiz e recomendo! A reserva na Pousada Ribeiro pode ser feita através do telefone/whatsapp (63) 9915-9093 (Manoel), (99) 9120-4715 (Luis) e (99) 91956121 (pode falar que conheceu a pousada no site A Mochila e o Mundo 😉). A pousada também tem página no Facebook e contato pelo Instagram: @manoel_oliveira01. Veja a localização no Google Maps

A pousada tem fácil acesso, na beira da BR-230, e ainda permite o contato com a natureza


Quartos limpos e organizados com TV


Banheiros bem conservados


Opções de chalés para ter mais privacidade


Melhor maneira de começar o dia: café da manhã!


Um banho exclusivo no rio que passa dentro da Pousada


Depois de curtir a área da pousada, chegou a hora de partir para a atração principal de Itapecuru


CACHOEIRAS DE ITAPECURU

O povoado de Itapecuru fica junto à BR-230, a 33 km de Carolina e 66 km de Riachão. Lá estão localizadas duas cachoeiras que caem de 12 metros e formam uma enorme piscina natural com dois restaurantes nas suas margens. A entrada convencional das cachoeiras é feita a partir da estrada, num ponto onde a placa indica as Cachoeiras de Itapecuru. O acesso fica em área particular onde existe um restaurante e pousada, havendo a cobrança de uma taxa (R$ 30 em dezembro/2019). Dica importante: O que poucos sabem é que existe outra entrada para as mesmas cachoeiras, cujo acesso é por dentro do povoado de Itapecuru. Esta entrada também fica em propriedade particular (Balneário Novo Banho) na margem oposta, porém a cobrança da taxa é mais barata (R$ 20 em dezembro/2019) por ter uma estrutura de restaurante mais simples. Veja a localização no Google Maps.

Entrada do Balneário Novo Banho


Cachoeira de Itapecuru (esquerda) e Itapecuruzinho (direita)


O restaurante do Balneário Novo Banho fica na margem onde existia uma antiga hidrelétrica, foi a segunda hidrelétrica do Brasil e a primeira de toda a região, construída em 1937. A praia formada pela cachoeira é de águas rasas e agradáveis. A única parte mais funda e perigosa fica próxima a Cachoeira de Itapecuru (a maior). Existe uma corda delimitando a aproximação para evitar acidentes. O restante é só alegria! Passei metade do dia nesse lugar paradisíaco.

O restaurante na praia é simples mas muito agradável


As águas são rasas, exceto no poço próximo à Cachoeira de Itapecuru (esquerda)


Cachoeira de Itapecuru, a mais volumosa


Cachoeira de Itapecuruzinho, a menor e mais bonita na minha opinião 


Outra vantagem de ter entrado pela margem do restaurante mais simples é que os preços do cardápio são melhores. Antes de partir para o próximo objetivo, almoçei um PF (prato feito) de carne de sol por R$ 20 e tomei uma tigela de acaí por R$ 10. 

Prato feito de carne de sol na beira da cachoeira


Não dá pra deixar de tomar um açaí de verdade no Maranhão (para quem não sabe, o açaí do sudeste não é a mesma coisa)


Cardápio de comida para ter uma noção dos preços (dezembro/2019)


Preço das bebidas (dezembro/2019)


MEU ROTEIRO

Anterior: RIACHÃO

Roteiro completo: CHAPADA DAS MESAS

Próximo: PORTAL DA CHAPADA



Siga A Mochila e o Mundo:





Comentários

Sobre o autor

Sobre o autor
Renan tem 38 anos, é carioca, mochileiro, torcedor do Botafogo, historiador e arqueólogo amador. Gosta de viajar, fazer trilhas, academia, ler sobre a história do mundo e os mistérios da arqueologia, sempre comparando os lados opostos de cada teoria. Cada viagem que faz é fruto de muito planejamento e busca conhecer o máximo de lugares possíveis no curto período que tem disponível. Acredita que a história foi e continua sendo distorcida para beneficiar alguns grupos, e somente explorando a verdade oculta no passado é que se consegue montar o quebra-cabeça do mundo.