Inicio » , , , » Chapada das Mesas: Santuário Ecológico da Pedra Caída

Chapada das Mesas: Santuário Ecológico da Pedra Caída

Uma das atrações mais famosas e mais caras da região


A Pedra Caída é o nome do complexo turístico particular que se intitula como santuário ecológico por possuir 25 cachoeiras no seu território. É a atração com melhor infraestrutura turística da Chapada das Mesas, mas tudo tem seu preço: é a atração mais cara para se visitar!


ONDE FICAR?

A Pedra Caída fica na rodovia Transamazônica a 36 km ao norte da cidade de Carolina-MA e 6 km da entrada do Parque Nacional da Chapada das Mesas. Ao chegar do aeroporto de Imperatriz-MA, me desloquei até a Chapada, chegando pelo norte, onde está a Pedra Caída e outras atrações como a Cachoeira do Dodô. Assim, procurei me hospedar nas proximidades para explorar aquela área, sem ter que ficar me deslocando a partir de Carolina. Acabei descobrindo a Pousada Águas do Cerrado que fica localizada num paraíso natural perto da entrada do Parque Nacional.

A Pousada Águas do Cerrado vista através do drone


Ambiente confortável e caseiro pra quem deseja ter contato com a natureza


Fui muito bem recebido pela Dona Tina e o Seu Edson, pessoas muito simples e simpáticas que fizeram eu me sentir em casa. Todos os quartos da pousada possuem ar-condicionado e banheiro privativo. As acomodações oferecem restaurante, estacionamento, churrasqueira, cozinha compartilhada, Wi-Fi e um café da manhã regional caseiro e variado. O que eu mais gostei foi a tapioca e o bolo de macaxeira que fazia tempo que eu não comia. Além da proximidade com as cachoeiras ao norte da Chapada, no terreno da pousada também existe um rio com águas rasas e cristalinas em que é possível se banhar, fazer piquenique ou amarrar uma rede pra relaxar. Recomendo! A reserva na Pousada Águas do Cerrado pode ser feita através do telefone/whatsapp (99) 98114-5900 (pode falar que conheceu a pousada no site A Mochila e o Mundo 😉). A pousada também tem página no Facebook e Instagram: @pousadaaguasdocerrado. Veja a localização no Google Maps.

A simpatia da Dona Tina


Mesa para se servir à vontade com um café da manhã regional


A pousada também possui chalés para quem deseja mais privacidade


Rio com águas rasas e cristalinas dentro da Pousada Águas do Cerrado


COMPLEXO DA PEDRA CAÍDA

Depois de encher a barriga com o café da manhã da pousada, tive que me despedir de todos e seguir para o primeiro objetivo do dia: o Santuário Ecológico da Pedra Caída. Na entrada foram cobrados R$ 60 por pessoa (dezembro/2019). Estudantes, professores, idosos e crianças têm desconto. Achei o valor bem exagerado porque o ingresso só dá direito ao estacionamento e ao uso da piscina. E as cachoeiras? Tem que pagar separadamente por cada cachoeira que você deseja visitar. A principal, a Cachoeira do Santuário, por exemplo, custou mais R$ 30 para uma "excursão"guiada e lotada de pessoas e com tempo contado. Pois é, paguei R$ 90 somente para visitar uma cachoeira com tempo limitado! Até desisti de visitar as demais cachoeiras (Cachoeira da Caverna e Cachoeira da Capela). Na minha opinião, se você não faz questão de visitar cachoeiras específicas e quer apenas curtir uma cachoeira legal, a Pedra Caída é dispensável.

Cobrança "superfaturada" para visitar a Pedra Caída


O complexo funciona como um clube, com piscinas, chalés, restaurante e trilhas


O pagamento do ingresso e demais gastos não é feito na hora. O visitante recebe uma pulseira com chip que é usada para registrar os passeios contratados e o consumo de comida/bebida. Funciona como uma comanda e tudo é pago na saída. Para quem deseja fazer os passeios, deve procurar a Sala dos Guias onde é apresentada uma explicação rápida com imagens projetadas das cachoeiras. Após a escolha, o visitante entra na fila para pagamento (com a pulseira) e aguarda o guia junto com o grupo que segue no horário previsto. 

Os pagamentos feitos na Pedra Caída são registrados através de uma pulseira com chip


A Sala dos Guias e o guichê de contratação do passeio


No local de espera esses camaleões fazem seus shows


CACHOEIRA DO SANTUÁRIO

A cachoeira mais famosa de todo o complexo é a Cachoeira do Santuário e foi essa que eu escolhi para conhecer. O custo do passeio até ela foi de R$ 30. Às 11h00 o grupo partiu acompanhado do guia, caminhando por uma plataforma de madeira que segue pelo meio da mata até descer ao nível do rio. Lá acontece a primeira parada (curta) para fotos e banho nas águas que caem do paredão de arenito, parecendo várias duchas naturais.

A "aventura" na plataforma de madeira até a cachoeira 😒


O grupo segue no ritmo do guia pela plataforma entre a mata


Descida até o nível do rio


A primeira parada é num paredão com duchas naturais


O leito do rio é formado de pedras de arenito


A segunda etapa da caminhada passa por outra plataforma de madeira que termina em um cânion estreito com uma paisagem cinematográfica. A passagem por entre o cânion é por dentro da água que é rasa e bate, no máximo, na altura da cintura de uma pessoa mediana. No final está a entrada para a magnífica Cachoeira do Santuário que fica em um salão formado pela erosão da rocha. O poço que a cachoeira forma é fundo e para chegar perto da queda só se for nadando. 

Para chegar na cachoeira se passa no meio de um cânion surreal


Paredes vandalizadas no passado, antes da área ser controlada


Cachoeira do Santuário com 46 metros de altura


Pequeno siri que vive nas águas do cânion da cachoeira


PISCINA DA PEDRA CAÍDA

No retorno do passeio fui fazer valer a fortuna que paguei de entrada na Pedra Caída e conhecer a piscina do complexo. O local funciona como um clube, com bar servindo bebidas e petiscos. Como eu ainda teria uma longa viagem pela frente, mas não queria gastar dinheiro no restaurante, pedi pratos de petiscos para matar a fome antes de pegar a estrada.

Piscina do complexo da Pedra Caída


Calabresa com aipim de almoço para economizar


PARTIDA PARA RIACHÃO

Depois de cumprir a missão na região ao norte da cidade de Carolina, peguei a estrada para o ponto mais distante dali: a cidade de Riachão. Seriam 137 km (1h 40min) pela BR-230 Transamazônica para chegar naquela pequena cidade com outras das principais atrações da Chapada das Mesas: o Encanto Azul e o Poço Azul (detalhes no próximo post).


MEU ROTEIRO

Anterior: CACHOEIRA DO DODÔ

Roteiro completo: CHAPADA DAS MESAS

Próximo: RIACHÃO



Siga A Mochila e o Mundo:





Comentários
0 Comentários

0 comentários :

Postar um comentário

Anterior Proxima Página inicial

Reservas na Asia

trazy.com

Promoção! Reserve aqui

Booking.com

Se inscreva no canal

Clique aqui para seguir no

Pesquise o seu destino aqui

Booking.com

Leia Também

Viagens pelo Mundo

Sobre o autor

Sobre o autor
Renan tem 37 anos, é carioca, mochileiro, torcedor do Botafogo, historiador e arqueólogo amador. Gosta de viajar, fazer trilhas, academia, ler sobre a história do mundo e os mistérios da arqueologia, sempre comparando os lados opostos de cada teoria. Cada viagem que faz é fruto de muito planejamento e busca conhecer o máximo de lugares possíveis no curto período que tem disponível. Acredita que a história foi e continua sendo distorcida para beneficiar alguns grupos, e somente explorando a verdade oculta no passado é que se consegue montar o quebra-cabeça do mundo.

Total de visualizações