Inicio » , , , , , » Travessia da Juatinga (dia 4): Da Ponta Negra até a Praia do Sono

Travessia da Juatinga (dia 4): Da Ponta Negra até a Praia do Sono

Quarto e último dia da travessia passando por belas praias e rios de água doce


Pela manhã, tentei achar algo barato e que me fornecesse energia para continuar a caminhada. Comprei um bolo de cenoura com calda de chocolate no bar da Praia da Ponta Negra por R$ 5. Minha reserva de comida já estava acabando naquele que era o quarto e último dia na travessia clássica da Ponta da Juatinga, em Paraty-RJ. O dia anterior da travessia eu relatei no post Travessia da Juatinga (dia 3): Cairuçu das Pedras, Ponta Nega e Saco Bravo.

Um bolo de cenoura de café da manhã para sustentar a carcaça


PRAIA DA PONTA NEGRA

Na noite anterior, pernoitei no camping atrás do bar Olhar Caiçara, ao som de um "show" de arte na praia. Pela manhã o cenário era outro, com o que parecia ser "praticantes de yoga" na areia. A minha missão, porém, era terminar a travessia, então retornei pela mesma trilha que cheguei até encontrar uma placa indicando a direção da Praia do Sono, que fica a 3,4 km de distância da Praia de Ponta Negra.

Grupo praticando yoga ou alongamento para trilhar?


Despedida da Praia da Ponta Negra


Retorno até o ponto de bifurcação "Praia do Sono x Cairuçu das Pedras"


O início da trilha é por entre as casas da comunidade


PRAIA DAS GALHETAS

Depois de uma ladeira íngreme saindo de dentro da comunidade, a trilha segue por 600 metros descendo até passar pela entrada da Praia das Galhetas, uma praia selvagem, cheia de pedras e desabitada. Mais 200 metros a frente está a Cachoeira das Galhetas, um lugar de paz onde eu parei por um tempo. Minutos depois, observei um grupo "estilo nutella" sendo guiado e se aproximando. O guia fez com que todos atravessarem o rio por um trecho mais complicado do que o necessário, provavelmente para "valorizar" a trilha.

Praia das Galhetas


A Cachoeira das Galhetas fica no caminho da trilha


Pedrinhas empilhadas em frente ao poço da cachoeira


PRAIA DE ANTIGUINHOS E ANTIGOS

Depois de uma caminhada de 1,2 km na trilha com um pequeno desnível de 50 metros de altitude, cheguei na entrada da Praia de Antiguinhos e, 100 metros a frente, atravessei a faixa de areia na Praia de Antigos para continuar a trilha de 700 metros que sobe pela mata em direção à Praia do Sono.

Saindo da mata para passar pela areia da Praia de Antigos


PRAIA DO SONO

Na parte alta da trilha está o melhor mirante da Praia do Sono, com sua larga faixa de areia de quase 1,5 km de extensão. A descida da trilha é íngreme, mas foi colocado um corrimão improvisado com cordas para ajudar a caminhada. Ao pisar na areia por volta das 11h00, passei pelo Córrego do Sono que é um excelente lugar para tomar banho de água doce. Parei para comer um lanche e me refrescar um pouco. Outra atração na Praia do Sono é o Poço do Jacaré, uma piscina natural acessada através de trilha que inicia perto da igreja e dura uns 20 min.

Na parte alta da trilha está o mirante da Praia do Sono


Já é possível avistar o Córrego do Sono


Descida com degraus e corrimãos improvisados 


Chegada na Praia do Sono


Algumas pessoas se reúnem para um banho no córrego


Água verde, escura, mas limpa e refrescante


Com a praia do lado, eu continuo preferindo a água doce


Continuei o caminho passando pelo vasto litoral da Praia do Sono. Diferente das demais comunidades caiçaras, a Praia do Sono já possui eletricidade, levando comodidade aos visitantes que se hospedam nos diversos campings e chalés existentes. Também há restaurantes e bares em um clima hippie bem legal. Deu vontade de passar uma noite lá, mas meu feriadão já estava acabando e eu tinha que retornar.

A praia tem cerca de 1,4 km de litoral


A Praia do Sono é um refúgio bem mais frequentado que as demais comunidades da travessia


FINAL DA TRILHA EM LARANJERAS

O trecho final da travessia é a trilha de 4 km entre a Praia do Sono e a Vila Oratório, localizada no condomínio de Laranjeiras. A trilha é considerada de nível médio e possui várias subidas e descidas. O caminho está muito bem marcado, impossível de se confundir. A duração da caminhada fica entre 50 min a 1h30min, dependendo do peso que se carrega.

Alguns trechos da trilha já não são tão rústicos: a civilização está se aproximando!


São 4 km de trilha com subidas e descidas


Enfim, de volta à civilização! Ao chegar na Vila Oratório visualizei uma pequena pracinha em forma de rotatória. É ali que está o ponto do ônibus urbano que faz a linha 1040, trajeto que liga Laranjeiras à rodoviária de Paraty e dura aproximadamente de 30 a 40 minutos.

Ônibus urbano que liga Laranjeiras ao centro de Paraty


Como eu pegaria uma carona de volta ao Rio de Janeiro com um amigo que estava em Paraty, aproveitei que o sinal de celular voltou e mandei uma mensagem de Whatsapp. Enquanto eu esperava, fui comer um prato feito num restaurante caseiro, indicado pelos moradores, que fica numa rua perto da praça. Paguei R$ 22 e comi bastante peixe frito. Mais dicas e informações da travessia no post Travessia da Juatinga: Dicas e custos para planejar o trekking de 4 dias.


MEU ROTEIRO





Comentários
0 Comentários

0 comentários :

Postar um comentário

Anterior Proxima Página inicial

Reservas na Asia

trazy.com

Promoção! Reserve aqui

Booking.com

Se inscreva no canal

Clique aqui para seguir no

Pesquise o seu destino aqui

Booking.com

Leia Também

Viagens pelo Mundo

Sobre o autor

Sobre o autor
Renan tem 36 anos, é carioca, mochileiro, torcedor do Botafogo, historiador e arqueólogo amador. Gosta de viajar, fazer trilhas, academia, ler sobre a história do mundo e os mistérios da arqueologia, sempre comparando os lados opostos de cada teoria. Cada viagem que faz é fruto de muito planejamento e busca conhecer o máximo de lugares possíveis no curto período que tem disponível. Acredita que a história foi e continua sendo distorcida para beneficiar alguns grupos, e somente explorando a verdade oculta no passado é que se consegue montar o quebra-cabeça do mundo.

Total de visualizações