Inicio » , , , , » Romênia: Sibiu, o centro cultural dos saxões da Transilvânia

Romênia: Sibiu, o centro cultural dos saxões da Transilvânia

Uma das cidades romenas com a arquitetura medieval ainda bem preservada


Assim como outras cidades medievais da Transilvânia, Sibiu também foi colonizada por alemães que vieram no passado por convite do Rei da Hungria sabendo da habilidade alemã de construir cidades fortificadas, e assim proteger as terras da invasão turca. Dizem que ali também foi enterrado o suposto filho de Drácula (provavelmente, na catedral católica). Explorar Sibiu era minha última missão na Transilvânia, mas não seria difícil pois tudo é muito perto.


COMO CHEGAR?

Cheguei em Sibiu a partir da cidade de Brașov por volta das 11h30 da manhã. São 142 km de distância (cerca de 2 horas de viagem). As vans fazem o percurso Brașov-Sibiu saindo às 6h00, 9h30, 11h45, 13h00, 18h00 e 21h00. A chegada em Sibiu é no terminal de ônibus ao lado da estação de trem. Pesquisei na hora e preferi já comprar o trem noturno que sai às 23h00 com destino a Bucareste. Deixei a mochila no guarda bagagem da estação e segui para explorar a cidade.

Ao fundo, a estação de trem. Basta seguir reto para chegar no centro histórico, é menos de 800 m


CONVENTO DA ORDEM URSULINA

A igreja começou como um monastério de monges dominicanos. Mais tarde a população saxã da cidade se converteu ao luteranismo e o monastério foi fechado. Séculos depois a igreja voltou à atividade católica sendo ocupada pela Ordem Ursulina que tem origem na Itália e se espalhou pelo mundo com trabalhos missionários.

Praça externa ao antigo convento da Ordem Ursulina


A igreja tinha estilo gótico e foi transformada para o estilo barroco (exceto a capela e a sacristia)


Alguns metros à frente está a Piata Mare


PIATA MARE

Traduzida como a Grande Praça, existe desde 1366 e era o lugar da cidade velha que concentrava as atividades econômicas dos comerciantes saxões de Sibiu. Também foi um lugar que testemunhou execuções públicas. A praça é tombada pela UNESCO, tendo como principais construções: Palácio Brukenthal, A igreja paroquial católica romana, A Casa Moringer (também conhecida como a Casa Azul), Torre do Conselho, Casa Haller, Casa Hecht, O Palácio Filek, Casa Lutsch e Casa Weidner-Reussner-Czekelius.

Palácio Brukenthal (esquerda), Prefeitura (centro) e a torre da igreja católica (direita)


O local é tombado como patrimônio histórico


MUSEU NACIONAL BRUKENTHAL

Museu para quem gosta de arte. Tem a fama de ser o segundo melhor museu da Romênia, perdendo apenas para Museu Nacional de Arte na capital Bucareste. Exibe pinturas de escolas holandesas, flamengas, italianas, alemãs, austríacas e romenas, além da coleção do próprio Samuel Brukenthal que dá nome ao museu e foi o governador da Transilvânia.

O Museu Brukenthal possui cerca de 1.090 pinturas


Ao passar pelo museu, segui pela rua de trás da Piata Mare


CATEDRAL LUTERANA

A Catedral Luterana foi construída no século 14, onde havia outra igreja do século 12. Por três séculos, serviu como lugar de sepultamento para os prefeitos, condes e outras personalidades de Sibiu. Esta prática foi banida em 1796, mas uma exceção foi feita ao corpo de Samuel Brukenthal. A visita ao interior da igreja é paga, sendo 5 Lei a igreja, 5 lei a torre ou 8 Lei o pacote completo. Abre diariamente de 9h00 às 20h00 (domingo abre às 11h30 para visitação).

Estátua do bispo Georg Daniel Teutsch


Barraquinha vendendo queijo de cabra no pátio da igreja


PIATA ALBERT HUET

Essa antiga praça é considerada a parte mais alemã da cidade, tendo uma mistura de edifícios góticos e a Catedral Evangélica. Ali também está a única escola totalmente alemã da cidade, o ginásio Samuel von Brukenthal.

Muitas barraquinhas de artesanato e comida


PONTE DAS MENTIRAS

No final da Piata Huet está a bela ponte cercada de lendas. A lenda principal diz que cada mentira contada na ponte faz ela ruir e se for uma mentira grande ela pode desabar! Além disso, outra lenda diz que no passado eram jogados da ponte os comerciantes mentirosos pelos compradores enganados e as bruxas cujas previsões não aconteceram. Outra lenda conta sobre os casais que juravam amor eterno. Quando uma menina afirmava que eram virgem e na noite de núpcias descobria-se que era mentira, ela era arrastada e jogada da ponte.

No final da praça está a "Ponte das Mentiras"


Vista da cidade a partir da ponte. Lembre-se, não pode mentir!!!


PASSAGEM DA TORRE

Essa simples escadaria é um dos lugares recomendados para fotografar em Sibiu. Nada mais é que uma passagem por um arco das fortificações antigas, ligando os dois lados da cidade velha.

Um poste bem exótico próximo à passagem


Passagem da torre e a escadaria que desce ao outro lado da cidade velha


Chafariz da Piata Coroana


A torre da passagem vista da parte baixa da cidade


Parte das muralhas da cidade velha


CASA DAS CARIATIDES

Essa antiga casa datada de 1786 se destaca por possuir duas colunas no estilo grego representando Cariátides, figuras femininas esculpidas servindo como pilares de sustentação. As Cariátides mais famosas do mundo são as colunas do templo do Erectheion, da Acrópole de Atenas como mostrei no post Acrópole de Atenas, o mais famoso sítio grego.

Casa com pilares em estilo de Cariátides


CATEDRAL DA SAGRADA TRINDADE

Na mesma rua da Casa das Cariátides está essa catedral ortodoxa que teria ido construída em estilo bizantino, inspirada pela famosa Basílica de Santa Sophia, em Istambul. Talvez tenha sido a igreja com o interior mais bonito que entrei na Romênia.

As torres possuem arquitetura típica da Transilvânia, com elementos barrocos


A entrada na catedral é livre e não há muitos turistas


A catedral é sede do arcebispo ortodoxo romeno de Sibiu e Metropolitano da Transilvânia


Altar típico da religião ortodoxa


Cúpula da catedral com a pintura de Jesus


Figura que representa os 12 Apóstolos


PARQUE ASTRA

Fiz uma parada próximo ao chafariz do Parque Astra para descansar e refrescar do calor que estava fazendo. Depois segui andando pela Strada Nicolae Bălcescu, uma rua de pedestres com vários bares e restaurantes. A rua retorna para a Piata Mare, então segui em direção ao Museu de História Natural a partir de onde começa os limites da cidadela.

Chafariz do Parque Astra


Strada Nicolae Bălcescu


Encontrei esse banheiro público futurista onde tudo é automático. Para usar foi de graça


PARQUE CIDADELA

Outro parque de Sibiu que eu considerei como sendo o mais interessante é o local da antiga cidadela (área fortificada durante a Idade Média). Parte das muralhas foi bem preservada, juntamente com suas torres e os bastiões agora foi transformado em um tranquilo parque para passeio e descanso. Ali está o Golden Barrel (Butoiul de Aur), o restaurante mais antigo da Romênia.

Escadas que ligavam a a parte externa à interna das muralhas


O fosso entre os muros agora é um passeio de pedestres


Uma das torres originais das muralhas antigas


Outra torre com as marcas dos séculos


Parte interior da antiga cidadela


Bueiro com a marca do brasão de Sibiu


PARTE MODERNA DE SIBIU

No final da tarde, com todo o centro histórico já explorado, resolvi conhecer a parte moderna da cidade de Sibiu. Na verdade, o que me motivou a isso foi a fome. Descobri no mapa que havia um setor com Shopping City Sibiu, supermercado, franquias famosas de fast food como o KFC e até uma loja da Decathlon. Almocei uma pizza de frango no shopping.

Prédios de estilo soviético do lado de fora da cidade histórica


PARTIDA PARA BUCARESTE

Fui e voltei andando do shopping, totalizando cerca de 6 km. Antes de ir embora de Sibiu, fui visitar novamente a Piata Mare, agora na parte da noite com a iluminação fazendo um efeito especial. Enchi meu cantil com a água da torneira pública no meio da praça e segui caminhando para a rodoviária.

Piata Mare com a sua iluminação noturna


Nesse dia havia uma exposição de carros antigos


Às 23h20 chegaria o trem para Bucareste, mas essa jornada não seria assim tão fácil. Não havia trem direto naquele horário, então eu peguei um que seguiria para a cidade de Medias e chegaria lá às 00h47. A previsão de troca de trem seria pegar outro às 01h24 para Bucareste, mas atrasou. Eu ainda tive que aguentar um drogado me pedindo dinheiro na plataforma, dizendo que estava indo para Constanta, no litoral do Mar Negro, "por que lá pode usar drogas e ninguém perturba". Enfim, embarquei num trem desconfortável e de banheiro sujo (as mulheres mijavam por um buraco no chão e ficava tudo alagado! 😣). Após as 8h00 o trem chegava em Gare de Nord, em Bucareste, meu último destino na Romênia.

Madrugada fazendo conexão de trem para chegar em Bucareste


CUSTOS (agosto 2017)

- Guarda bagagem - 3 Lei
- Almoço - 25 Lei
- Passagem Sibiu x Bucareste - 72, 25 Lei


MEU ROTEIRO

Anterior: MONTANHAS BUCEGI

Roteiro completo: MISSÃO UCRÂNIA-ROMÊNIA

Próximo: BUCARESTE


Comentários
0 Comentários

0 comentários :

Postar um comentário

Anterior Proxima Página inicial

Reservas na Asia

trazy.com

Promoção! Reserve aqui

Booking.com

Se inscreva no canal

Clique aqui para seguir no

Pesquise o seu destino aqui

Booking.com

Leia Também

Notícias de Viagens

Viagens pelo Mundo

Sobre o autor

Sobre o autor
Renan tem 35 anos, é carioca, mochileiro, torcedor do Botafogo, historiador e arqueólogo amador. Gosta de viajar, fazer trilhas, academia, ler sobre a história do mundo e os mistérios da arqueologia, sempre comparando os lados opostos de cada teoria. Cada viagem que faz é fruto de muito planejamento e busca conhecer o máximo de lugares possíveis no curto período que tem disponível. Acredita que a história foi e continua sendo distorcida para beneficiar alguns grupos, e somente explorando a verdade oculta no passado é que se consegue montar o quebra-cabeça do mundo.

Total de visualizações