Inicio » , , , » Tailândia: Roteiro de 3 dias na capital Bangkok

Tailândia: Roteiro de 3 dias na capital Bangkok

Dicas e relatos do que fazer e atrações para visitar na capital do país


Bangkok é uma grande metrópole do sudeste asiático com quase 11 milhões de habitantes que cresceu desordenadamente. Tem tudo o que uma grande cidade tem, inclusive o trânsito caótico. Apesar dessa descrição, Bangkok é um dos principais destinos turísticos do mundo. Ficou com o posto de "Melhor Cidade do Mundo" por 4 anos consecutivos pela revista americana Travel + Leisure. No ano de 2006, foi a segunda cidade com o maior número de turistas no mundo, com 10,35 milhões de turistas no ano, sendo superada apenas por Londres. Impossível ir até a Tailândia sem conhecê-la.


COMO CHEGAR?

Eu cheguei pela primeira vez em Bangkok através do Aeroporto Suvarnabhumi (BKK) e descrevi tudo no post Dicas úteis para chegar e viajar pelo país. A primeira passagem foi rápida pois segui direto para o Camboja e depois para o norte do país. A minha segunda chegada em Bangkok foi através do trem, vindo da cidade de Ayutthaya. Ao sair da estação Hua Lamphong, descobri que havia um Shuttle Bus que levava até o centro e era inteiramente grátis! O funcionário do ônibus me orientou a descer no Department Territorial. Este ponto fica em frente ao Wat Pho e a 1 km da Khao San Road, dá para ir andando ou pegar um tuk tuk por menos de 50 baht.

A estação de trem Hua Lamphong estava "parada" assistindo um jogo da seleção de futebol da Tailândia

ONDE FICAR?

As principais atrações turísticas de Bangkok ficam no bairro histórico chamado Rattanakosin, que inclui o Grand Palace, o templo Wat Pho, alguns museus, etc. A concentração de hospedagens para quem vai ficar naquela área acontece nas imediações de duas ruas: a Khao San Road e a Rambuttri. Não pense que é um lugar bonito e organizado, mas é nesse local onde existe a melhor infraestrutura turística com grandes cadeias de restaurantes e lanchonetes, hotéis e agências de turismo.

O bairro histórico Rattanakosin concentra as principais atrações turísticas


A Khao San Road é considerada a "Mecca" dos mochileiros na Tailândia. É ali que todos que querem um agito se reúnem. A rua funciona praticamente 24h por dia, sendo a noite mais agitada ainda com bares e boates dividindo espaço com comércio e tuk tuk. É uma rua no estilo vida loka!

Khao San Road, a agitada rua que funciona 24 horas


A Rambuttri fica paralela a Khao San e também tem movimento o dia todo, com a diferença que essa rua tem mais barzinhos, música ao vivo, é mais tranquila e mais social. Foi ali que eu me hospedei no Hotel Villa Cha Cha 2.

A rua Rambuttri possui mais barzinhos e é mais social


A vantagem de se hospedar nessa área é poder conhecer tudo a pé, até mesmo o Grand Palace, Wat Pho e os portos para transporte fluvial. Além disso, existe uma variedade de bares e restaurantes, que vai desde Burguer King até as barraquinhas de comida típica.

Os restaurantes exibem o peixe na entrada. O cliente escolhe e senta na mesa aguardando o prato.


Barraquinha que vende um estilo diferente de tapioca


Até tuk tuk da Kibon é possível encontrar nessa cidade exótica


REDE DE TRANSPORTE FLUVIAL

Como toda grande metrópole, Bangkok possui uma variedade de meios de transporte que inclui trem, metrô, ônibus, etc. Mas existe um meio bem curioso de se deslocar aos diferentes pontos da cidade: Os barcos! Eles funcionam como um metrô, só que sobre as águas do rio Chao Phraya, parando de estação em estação.

O transporte de barco é um meio comum em Bangkok e que "desafoga" o trânsito nas ruas


Antes de saber usar eu fiquei meio perdido, passei da estação, tive que voltar, etc. Agora que eu já estou calejado, vou resumir como funciona (observe também o mapa para entender melhor).

Existem 2 tipos de barcos:

1) Cross-river ferries - Estes barcos apenas atravessam para a estação oposta do rio. Custam 3 baht e estão representados no mapa com a linha tracejada vermelha.

2) Express Boat - Estes barcos cumprem um itinerário pelo rio. São compostos por 5 linhas diferentes, identificadas através de bandeiras (verde, azul, amarela e laranja) e a “sem bandeira” (que funciona em horários de pico e passa por todas as estações). O valor do ticket é de 14 / 15 baht e cada linha só pára nas estações previstas.



A maioria das estações ficam perto dos pontos turísticos à beira do rio, como por exemplo: a Khao San Road (Estação Phra Arthit), o Grand Palace (Estação Tha Chang), o Wat Arun (Estação Wat Arun), Wat Pho (Estação Tha Tien) e Skytrain (Estação Sathorn).

Guichê para entrada no pier do cross-river ferry. Apenas 3 baht para atravessar o rio


O barco pára, quem está dentro desembarca, quem está fora embarca, tudo rápido como um metrô


Existe um lugar reservado para os monges budistas


Na linha azul, o barco é chamado de Tourist Boat e faz passeios turísticos com narração em inglês das atrações que ele passa. Custa 150 baht (ticket diário) ou 40 baht (ticket unitário).

O movimento de barcos é intenso, tendo até horário de rush


É possível conhecer a cidade passeando de barco, como esse prédio exótico


A silhueta de um dos templos na beira do rio


ROTEIRO DE 3 DIAS

Para conhecer as principais atrações de Bangkok não se gasta mais de 3 dias. Ainda é possível incluir alguns tours vendidos pelas agências em algum local fora da cidade, de meio dia ou dia completo. 


DIA 1

WAT PHO

Comecei o dia caminhando por cerca de 1 km até este templo que é considerado o mais antigo de Bangkok. É um dos mais bonitos e bem preservados do país, tendo como sua principal atração o imenso Buda Reclinado. O relato completo sobre a visita ao templo está no post Wat Pho, o mais exuberante templo de Bangkok.

O colossal Buda Reclinado de Wat Pho


GRAND PALACE

Vizinho ao Wat Pho, é um complexo espetacular de construções e templos que serviu como residência dos reis tailandeses no passado. No interior da área do palácio se encontra o templo que guarda o Buda de Esmeralda, a estátua religiosa mais sagrada para os tailandeses. O relato completo dessa visita ao antigo palácio real está no post O imperdível Grand Palace de Bangkok.

O Grand Palace é o complexo de construções mais grandioso do país


WAT ARUN

Este é um dos templos mais bonitos, antigos e importantes da cidade. Ele também é conhecido como Temple of Dawn (templo da aurora) pois tem como um dos maiores atrativos sua posição privilegiada durante o pôr-do-sol da cidade de Bangkok. O templo tem o formato de prang e é decorado com milhares de pequenas peças de porcelana chinesa colorida.

O templo é formado pelo prang principal e outros 4 prangs menores


A decoração é composta por inúmeras peças de porcelana chinesa


A riqueza de detalhes fica ainda mais bela com a luz amarelada


Os prangs menores contrastam com o céu no momento do pôr-do-sol


Subindo as escadarias do templo, é possível admirar o sol baixando no horizonte


Um dos melhores lugares para assistir o sol se pondo em Bangkok


Diferente das outras atrações turísticas, este fica do outro lado do rio Chao Phraya. Para chegar lá, o meio mais fácil é pegar um barco na estação fluvial Tha Tien e fazer a travessia. Ele está aberto de 8h às 17h30 e a sua entrada é cobrada (50 baht). Quem preferir pode assistir o pôr-do-sol sem atravessar o rio, nos bares que ficam na margem oposta do Wat Arun.

Uma opção é assistir o pôr-do-sol a partir desses bares na beira do rio, vendo o Wat Arun de longe


DIA 2

A PONTE DO RIO KWAI

Esta não é uma atração muito popular, e da maneira que eu fiz, pode-se dizer que foi mesmo uma aventura. Neste dia eu peguei um trem até a longínqua cidade de Kanchanaburi, onde existe uma ponte que foi enredo do filme ganhador do Oscar de 1957, a respeito do campo de prisioneiros comandado pelos japoneses na Segunda Guerra Mundial. Sobre a Ponte do Rio Kwai, vou relatar com mais detalhes num post exclusivo.

A ponte já foi bombardeada várias vezes, mas ainda está de pé


DIA 3

MERCADO DO TREM

No terceiro dia, fui visitar os mercados mais excêntricos nas proximidades de Bangkok, a começar pelo Maeklong Railway Market. Este mercado funciona sobre a linha do trem e, quando o veículo se aproxima, o comércio tira as mercadorias do lugar e faz uma pausa. Algo sem noção! Sobre o Mercado do Trem, vou relatar com mais detalhes num post exclusivo.

O trem passa no meio da feira e não mata ninguém. Impressionante!


MERCADO FLUTUANTE

Outro lugar surpreendente é o Damnoen Saduak, o famoso mercado flutuante em que as barracas de comércio ficam dispostas na beira de um canal, tendo acesso apenas com pequenas canoas. Sobre o Mercado Flutuante, vou relatar com mais detalhes num post exclusivo.

É praticamente um "shopping" flutuante


OUTRAS ATRAÇÕES

Quem vai passar mais tempo em Bangkok ou não tem interesse por algum dos lugares que eu passei, existem outras atrações que podem ser visitadas na cidade ou através de tour fora dela. As mais populares são as seguintes:

- Wat Traimit - um bonito templo próximo da estação de trem Hua Lamphong;
Wat Saket - conhecido como "Golden Mount", que é um templo budista localizado no topo de uma colina com mirante para a cidade;
- Lumphini Park - Um parque público com bastante verde no meio da cidade. Um "Ibirapuera thai";
- Chinatown - Bairro chinês de Bangkok;
- Jim Thompson’s House - Museu sobre a história de um americano que exportava seda depois da Segunda Guerra Mundial;
- Erawan Museum - Fora da cidade, com belas e gigantescas esculturas orientais;
- Ancient City Muang Boran - Um parque de diversões que recria as construções do antigo Sião. Fora da cidade;
- Thep Sathit Phra Kiti Chaloem - Um magnífico templo chinês fora da cidade;
- Sanctuary of Truth - Santuário da Verdade, uma gigantesca construção de madeira em estilo oriental. Fora da cidade; e
- Sirocco Sky Bar - Bar na cobertura de um prédio onde foi filmado Se Beber Não Case 2. Os preços são mais caros que o comum e exige roupa social para entrar.

Além desses pontos turísticos, ainda existem opções polêmicas de entretenimento como os parques com animais (elefantes, tigres, etc.) e o Ping Pong Show, um show erótico de bizarrices em que as artistas jogam até ping pong no palco (sem usar as mãos! 😲).


PARTIDA PARA KRABI

Na tarde do terceiro dia, iniciei meu deslocamento mais uma vez, agora para as praias do sul da Tailândia. O lugar escolhido foi a cidade de Krabi que fica perto das principais atrações da área. Para chegar lá de maneira rápida (eu teria apenas mais 3 dias de viagem), comprei uma passagem aérea (ida e volta) a partir do Aeroporto Suvarnabhumi (BKK), pois eu retornaria no dia do embarque para o Brasil, economizando assim tempo e dinheiro. Para embarcar para Krabi sem gastar com táxi (seriam 500 baht até o aeroporto), peguei um táxi com taxímetro até a estação de Phayathai, e de lá, um trem para o aeroporto.


CUSTOS (dezembro 2016)

- Tuk tuk de Wat Pho para Rambuttri - 50 baht
- Hotel Villa Cha Cha 2 (3 diárias quarto duplo) - 3900 baht
- Mercado 7 Eleven (jantar) - 86 baht
- Mercado 7 Eleven (café) - 92 baht
- Cross-river ferry - 3 baht
- Express Boat - 14 baht
- Entrada Wat Arun - 50 baht
- Cross-river ferry - 3,5 baht
- Jantar - 120 baht
- Jantar - 120 baht
- 7 Eleven (café) - 77 baht
- Táxi para a Estação Phayathai + gorjeta - 72 + 28 = 100 baht


MEU ROTEIRO

Anterior: AYUTTHAYA

Roteiro completo: MISSÃO TAILÂNDIA-CAMBOJA

Próximo: WAT PHO



***A mochila Deuter Transit 50l utilizada nesta viagem foi patrocinada pela Sub Sub Equipamentos de Aventura. Confira abaixo o código promocional exclusivo para seguidores do blog A Mochila e o Mundo. Leia aqui o regulamento.


Comentários
0 Comentários

0 comentários :

Postar um comentário

Anterior Proxima Página inicial

Reservas na Asia

trazy.com

Promoção! Reserve aqui

Booking.com

Se inscreva no canal

Clique aqui para seguir no

Pesquise o seu destino aqui

Booking.com

Leia Também

Notícias de Viagens

Viagens pelo Mundo

Sobre o autor

Sobre o autor
Renan tem 35 anos, é carioca, mochileiro, torcedor do Botafogo, historiador e arqueólogo amador. Gosta de viajar, fazer trilhas, academia, ler sobre a história do mundo e os mistérios da arqueologia, sempre comparando os lados opostos de cada teoria. Cada viagem que faz é fruto de muito planejamento e busca conhecer o máximo de lugares possíveis no curto período que tem disponível. Acredita que a história foi e continua sendo distorcida para beneficiar alguns grupos, e somente explorando a verdade oculta no passado é que se consegue montar o quebra-cabeça do mundo.

Total de visualizações