Inicio » , , , , » Tailândia: O imperdível Grand Palace de Bangkok

Tailândia: O imperdível Grand Palace de Bangkok

Um palácio rodeado por templos que impressionam pela riqueza de detalhes



Talvez não seja exagero afirmar que essa é a principal atração de Bangkok. Deixar de visitar o Grand Palace seria comparado a ir a Paris e não ver a Torre Eiffel ou ao Egito e não ver as Pirâmides. A arquitetura dos edifícios do complexo são extremamente bem preservadas. Foi residência da família real desde 1782 até o ano de 1925, mas hoje é inundada por multidões de turistas que visitam a Tailândia todo ano.


COMO CHEGAR?

Chegar no Grand Palace é fácil para quem está nas ruas turísticas Rambutri e Khao San Road. A caminhada dá um pouco mais de 1 km. Veja a localização no Google Maps. Cheguei no Grand Palace numa época atípica, pois estava acontecendo um cotejo fúnebre para o rei que acabara de falecer. O acesso às proximidades do templo estavam controladas e, para entrar, era preciso passar por uma revista e mostrar o passaporte.

Uma fila quilométrica de pessoas indo visitar os restos mortais do rei falecido


Depois de andar mais algumas centenas de metros, entrei pelos muros do palácio, onde está a bilheteria. Placas já informam sobre as roupas permitidas. Como eu já fui prevenido não tive estresse, mas é proibido entrar com as pernas de fora ou camisetas regata, seja homem ou mulher, mas isso não é problema pois na entrada se pode deixar 200 bath, pegar uma calça/camisa emprestada e, depois de devolver, receber o seu dinheiro de volta. O Grand Palace está aberto ao público de 8h30 às 15h30, e a taxa de entrada é uma das mais "salgadas" da Tailândia: 500 baht.

Mural na parede que representa o Grand Palace


WAT PHRA KAEW

Logo na entrada são disponibilizados mapas do palácio em vários idiomas (não tem em português). Na verdade, a mais bonita e visitada atração do complexo do Grand Palace não é o palácio, é o Wat Phra Kaew, ou Templo do Buda de Esmeralda que comporta a estátua mais sagrada de Buda do País. Para entrar, deve-se primeiro retirar os sapatos e não é permitido fotografar em seu interior.

Complexo do templo Wat Phra Kaew e sua riqueza de detalhes


Acredita-se o Buda de Esmeralda tenha mais de 2 mil anos e foi esculpido na Índia. Com as guerras e peregrinações ela foi sendo deslocada para diferentes reinos até sua redescoberta em um templo de Chiang Rai, no norte da Tailândia, em 1434. Na época, pensou-se que se tratava de uma estátua de esmeralda, mas na verdade é feita de jade verde. A cada estação do ano, as suas vestes são trocadas pelo próprio rei em uma cerimônia.

Apesar de não ser permitido fotografar no interior do templo, com uma boa câmera, a imagem do Buda pode ser capturada do lado de fora


As paredes internas do templo possuem pinturas murais que representam eventos da vida do Buda, desde o nascimento, passando pela a morte e a iluminação. No lado de fora, é adornado com vários detalhes e esculturas mitológicas douradas.

Paredes decoradas do templo com o milológico "homem pássaro" Garuda


MONASTÉRIO REAL

Apesar de alguns pensarem que os edifícios em torno do templo do Buda de Esmeralda fazem parte do palácio, estão enganadas. Toda essa área faz parte do complexo religioso do templo, uma espécie de monastério exclusivo da família real, anexo ao palácio onde moravam.

Impressionantes templos, prangs e chedis estão lado a lado no complexo real


Jardins do templo Prasat Phra Thep Bidon


Todos os templos do complexo são muito bem cuidados e ricos em detalhes


Uma biblioteca em estilo Thai foi construída pelo Rei Rama I no meio do complexo, chamada Phra Mondop. A biblioteca possui portas de madrepérola no estilo de Ayutthaya e abriga manuscritos budistas sagrados. É um dos edifícios mais bonitos do lugar.

A biblioteca budista Phra Mondop


Serpentes Nagas mitológicas são representadas no corrimão das escadas


Ao lado da biblioteca se encontra uma maquete realística do Templo de Angkor Wat, existente no Camboja. Era um dos maiores e mais importantes templos do mundo. Uma lenda curiosa diz que em 1860, o rei Mongkut ordenou a seus generais que liderassem 2.000 homens para desmontar Angkor Wat e levá-lo para Bangkok. Os soldados teriam sucumbido por doenças no deserto cambojano e o povo Khmer, habitantes da floresta, emboscou o restante do exército tailandês, matando os principais generais. O rei Mongkut então ordenou a construção do modelo dentro de Wat Phra Kaew, já que o Angkor Wat real não pôde ser trazido.

Por aqui também há uma maquete realística do templo de Angkor Wat, no Camboja


Os Kinnare são criaturas mitológicas, meio homem, meio pássaro


A beleza arquitetônica está por todas as partes do complexo


Thotsakhirithon são demônios gigantes que guardam a saída do Grand Palace


MISTÉRIO DA CRUZ DE TIAHUANACO

O calor e sol forte me obrigaram a fazer uma pausa para descansar das explorações em torno do templo. Ao sentar em um banco acabei me dando conta de um detalhe que eu só havia visto do outro lado do mundo: a "Cruz de Tiahuanaco" estava presente na arquitetura dos murinhos do Grand Palace. Sim, pode ser uma coincidência, mas eu não poderia deixar de registrar.

Observe que existe uma "cruz" escalonada dentro da outra neste muro do Grand Palace


Foto da arquitetura das ruínas de Tiahuanaco, na Bolívia (2013)


CORTEJO FÚNEBRE

Apesar da família real não morar mais lá, o Grand Palace ainda é usado para outras cerimônias reais como coroações, funerais, casamentos e grandes banquetes. Eu acabei presenciando a movimentação de uma dessas cerimônias: o funeral do Rei Bhumibol Adulyadej. Ele reinou durante 70 anos desde 1946. O curioso é que o rei morreu em 13 de outubro de 2016 e até aquele momento (dia 18 de dezembro) ainda havia fila de súditos do país inteiro para lhe visitar.

Um super esquema de controle de fluxo para organizar as filas



Somente os súditos tinham acesso ao local de repouso do rei


O PALÁCIO PROPRIAMENTE DITO

Depois de conhecer a maioria dos edifícios e templos é que pude conhecer o Gran Palace de verdade. O acesso estava restrito devido à cerimônia fúnebre do rei que acontecia já a alguns meses. Mas de longe, mesmo contido por uma corda, foi possível admira a sua arquitetura e observar os movimentos da Guarda Real.

O Palácio teve sua construção finalizada em 1882


Essa área estava com acesso restrito devido à cerimônia fúnebre


Sentinela da Guarda Real em seu posto de serviço


MAPA DO GRAND PALACE



MEU ROTEIRO

Anterior: WAT PHO

Roteiro completo: MISSÃO TAILÂNDIA-CAMBOJA

Próximo: PONTE DO RIO KWAI



***A mochila Deuter Transit 50l utilizada nesta viagem foi patrocinada pela Sub Sub Equipamentos de Aventura. Confira abaixo o código promocional exclusivo para seguidores do blog A Mochila e o Mundo. Leia aqui o regulamento.

Comentários
0 Comentários

0 comentários :

Postar um comentário

Anterior Proxima Página inicial

Reservas na Asia

trazy.com

Promoção! Reserve aqui

Booking.com

Se inscreva no canal

Clique aqui para seguir no

Pesquise o seu destino aqui

Booking.com

Leia Também

Notícias de Viagens

Viagens pelo Mundo

Sobre o autor

Sobre o autor
Renan tem 35 anos, é carioca, mochileiro, torcedor do Botafogo, historiador e arqueólogo amador. Gosta de viajar, fazer trilhas, academia, ler sobre a história do mundo e os mistérios da arqueologia, sempre comparando os lados opostos de cada teoria. Cada viagem que faz é fruto de muito planejamento e busca conhecer o máximo de lugares possíveis no curto período que tem disponível. Acredita que a história foi e continua sendo distorcida para beneficiar alguns grupos, e somente explorando a verdade oculta no passado é que se consegue montar o quebra-cabeça do mundo.

Total de visualizações