Inicio » , , , » África do Sul: Roteiro, dicas e custos de 2 dias em Cape Town

África do Sul: Roteiro, dicas e custos de 2 dias em Cape Town

Planejamento de 4 dias reduzido devido ao atraso do vôo


Na minha opinião, se comparar a África do Sul ao Brasil, podemos dizer que São Paulo é Johanesburgo e o Rio de Janeiro é Cape Town. Traduzida como "Cidade do Cabo", é a segunda maior cidade e o maior destino turístico do país.


COMO CHEGAR E SE LOCOMOVER?

Existem vôos das companhias South African Airways, LATAM e TAAG partindo do Rio de Janeiro e de Guarulhos com destino a Cape Town. Desembarquei no aeroporto de Cape Town umas 10h00 e fui procurar o jeito mais barato de chegar no meu hostel. A opção que encontrei foi o MyCiti, um sistema de ônibus que conecta o aeroporto aos principais setores da cidade.

Rotas do ônibus urbano MyCiti em Cape Town (clique para ampliar)


Como eu ficaria hospedado no Once in Cape Town, bastou verificar o endereço do hostel e olhar no mapa distribuído na bilheteria do MyCiti qual seria o ponto de parada mais próximo. Fiz conexão no terminal Civic Centre e segui até o ponto Upper Kloof.

Terminal de conexão do Civic Centre, um dos maiores da cidade


Centro da cidade de Cape Town


Para se locomover pelos principais pontos turísticos da cidade existe a opção de fazer através do CitySightseeing Cape Town que funciona diariamente das 8h às 18h e seu escritório fica no Waterfront. Veja os preços neste site. No meu caso, fui andando mesmo desde a Long Street até Waterfront e achei tranquilo.

O CitySightseeing passando pela Long Street


O QUE FAZER EM 2 DIAS?

Eu havia planejado e fiz um roteiro para passar 3 dias e meio em Cape Town, mas tudo foi "pelos ares" quando a companhia aérea TAAG cancelou o vôo e me fez perder 2 dias de viagem, como foi relatado no post Perrengues no vôo com a companhia aérea TAAG. Tive que adaptar meu roteiro em apenas 2 dias, que foram explorados da seguinte forma:
 

DIA 1

LONG STREET

Comecei a explorar Cape Town andando a partir do hostel até percorrer a Long Street, uma movimentada rua de restaurantes, bares e comércio variado. À noite, a Long Street é local de encontro para quem quer curtir uma balada.

Nas calçadas da badalada Long Street


A rua é repleta de bares e hostels


Construções históricas e prédios modernos na mesma rua


À noite este é um lugar de baladas


Igreja Metodista em frente à Green Market Square


VICTORIA & ALFRED WATERFRONT

Fiz uma longa caminhada até chegar na área do porto de Cape Town, conhecida como V&A Waterfront. Naquele local está a maior concentração de atrações turísticas para entretenimento da cidade, com lojas, restaurantes e outras atrações, como o Two Oceans Aquarium, o Museu Marinho e o ponto de partida para a famosa Robben Island.

O "cartão postal" da Table Mountain estava coberto de nuvens


A região do porto é uma área agradável para se passear


A Torre do Relógio é uma das construções mais icônicas de Waterfront


Um jogo de xadrez diferente


O Waterfront é repleto de gaivotas...


...tão comuns quanto os pombos nas praças do Brasil


Os prédios históricos restaurados são algumas das belezas visuais do lugar


Diversidade cultural nas calçadas de Waterfront


Música de rua com interação das pessoas


Existem diversas lojas e um imenso shopping


Waterfront é o melhor ponto de encontro e entretenimento de Cape Town


ROBBEN ISLAND

A Robben Island é a ilha onde se localizava a prisão que eram mantidos os presos políticos durante o regime do Apartheid. Foi nesse local que Nelson Mandela terminou seus 27 anos de prisão antes de ser libertado e se tornar o primeiro presidente negro da África do Sul. O relato completo deste dia está no post Robben Island, a ilha do prisioneiro Mandela.

Dia cinzento na ilha que mantinha os presos políticos do Apartheid


DIA 2

MERGULHO COM TUBARÃO BRANCO

O segundo dia começou ainda de madrugada quando a van do White Shark Projects me buscou em Cape Town e seguiu para a pequena localidade de Gansbaai para viver uma das experiência mais inesquecíveis nas águas do oceano repleto de tubarões. O relato completo deste dia está no post Cara a cara com o temido tubarão branco em Gansbaai.

Registro raro de um tubarão branco atacando de frente


TABLE MOUNTAIN

Essa montanha se destaca no horizonte da cidade em dias abertos, sendo um símbolo como o Pão de Açúcar no Rio de Janeiro. Para subir a Table Mountain não é preciso pagar pelo acesso, basta ter disposição para subir a pé ou usar o cable car (esse sim é cobrado), que funciona de 8h30 às 17h (18h00 é a última descida). Para mais informações e para comprar o ticket com antecedência, acesse o site http://www.tablemountain.net/

Possui 1.086 metros de altura e 3 km de comprimento no seu topo plano


Cable car da Table Mountain


Eu planejei subir a Table Mountain no primeiro dia em Cape Town para ver o pôr-do-sol, mas como o vôo cancelou e depois o dia ficou nebuloso, acabei tendo um curto tempo no dia que iria embora da cidade. Peguei um táxi até o ponto de onde parte o cable car. Ao chegar lá, percebi que a fila para comprar o ticket era imensa e se eu arriscasse, acabaria chegando atrasado no aeroporto e perderia o vôo para a Namíbia, meu próximo destino. Assim, resolvi ficar por ali mesmo que já tem uma excelente vista da cidade!

Possui estrutura para os carros e ônibus turísticos


A vista de Cape Town já é um show no ponto de subida do cable car


OUTRAS ATRAÇÕES (que não fui)

Península do Cabo - Essa atração nos arredores de Cape Town estava no meu planejamento, mas com o cancelamento do vôo, acabei tendo que descartar. Essa península é um passeio pela natureza selvagem, com destaque para a Praia de Boulders famosa pela colônia de pinguins no seu habitat natural e o Cabo da Boa Esperança, um dos pontos mais ao sul do continente.

Garden Route - A mundialmente famosa rota para ser feita de carro desde Mossel Bay, passando por George e Knysna até ao Parque Nacional de Tsitsikamma, na costa sul. O caminho passa por vinículas e pela Bloukrans Bridge, onde está um dos maiores bungee jumps do mundo.

Bo Kaap - O "bairro malaio" de maioria muçulmana e formado por descendentes de escravos que vieram de Java e da Malásia. As atrações são as suas mesquitas e casas coloridas.


7 INFORMAÇÕES ÚTEIS


1) FUSO HORÁRIO: Na África do Sul são 5 horas a mais que no Brasil (Brasília). Veja o horário com precisão neste link.


2) DINHEIRO: A moeda oficial do país é o Rand sul-africano (R) que possui a mesma cotação do Dólar Namibiano. Simule a cotação atual neste link.


3) SEGURANÇA: Cape Town é considerada uma das cidades mais perigosas da África do Sul. Ela ocupou o 13⁰ lugar na lista das 50 cidades mais violentas do mundo em 2016, segundo a ONG mexicana Conselho Cidadão para Segurança Pública e Justiça Penal, veja neste link. As áreas consideradas mais perigosas são Seapoint, Greenpoint, Salt River, Observatory, Mowbray e Cape Flats. Já as áreas menos perigosas são o centro da cidade e Victoria & Alfred Waterfront. Para prevenir, evite andar sozinho, principalmente à noite.

 
O turístico Waterfront é um dos locais menos perigosos de Cape Town 


4) INTERCAMBIO: Esta é uma prática de estudos que é cada vez mais popular. A África do Sul oferece as vantagens por não exigir visto para brasileiros que permanecem até 3 meses, além de ter um custo de vida bem baixo ao se comparar com os demais países de língua inglesa. Outra vantagem é a proximidade com o Brasil, tendo passagens aéreas bem econômicas. A diversidade cultural também contribui com a aprendizagem.

De cadeias de fast food internacionais até a cultura tribal, tudo junto num só lugar


5) TOMADAS: O modelo de plug utilizado na África do Sul requer adaptadores para nós brasileiros. Podem ser achados nos aeroportos ou mercados. Veja abaixo o modelo:
Plug de tomada padrão da África do Sul


6) CARRO: As principais agências de rent a car, como Hertz e Avis estão presentes na cidade e no aeroporto. As estradas da África do Sul são boas e bem sinalizadas, o único problema para os brasileiros talvez seja a "mão inglesa" para quem não está acostumado. É exigida a PID (Permissão Internacional para Dirigir). Se não tiver a PID, a dica é levar a CNH com uma tradução juramentada.


7) GRUPO DE WHATSAPP: Para tirar dúvidas e obter mais informações, existe um grupo de Whatsapp formado com pessoas que vão viajar ou estão viajando pela África. Basta entrar no link https://chat.whatsapp.com/AdGlMox92QN8DJhuiqKsKV no seu smartphone.


CUSTOS (março 2017)

- Ônibus MyCiTi para o hostel - 90 R
- Robben Island (reserva online) - 320 R
- Almoço no Burger King - 85 R
- Táxi de Waterfront a Once in Cape Town - 90 R
- Hospedagem no Once in Cape Town (3 diárias) - 855 R
- Pizza NY Slice - 81 R
- Mergulho com tubarão branco - 1.700 R
- Táxi do Once para o Cable Car (Table Mountain) - 100 R
- Táxi para o aeroporto - 300 R


MEU ROTEIRO

Anterior: TRASLADO

Roteiro completo: MISSÃO SUL DA ÁFRICA

Próximo: ROBBEN ISLAND


Comentários
0 Comentários

0 comentários :

Postar um comentário

Anterior Proxima Página inicial

Reservas na Asia

trazy.com

Promoção! Reserve aqui

Booking.com

Se inscreva no canal

Clique aqui para seguir no

Pesquise o seu destino aqui

Booking.com

Leia Também

Notícias de Viagens

Viagens pelo Mundo

Sobre o autor

Sobre o autor
Renan tem 35 anos, é carioca, mochileiro, torcedor do Botafogo, historiador e arqueólogo amador. Gosta de viajar, fazer trilhas, academia, ler sobre a história do mundo e os mistérios da arqueologia, sempre comparando os lados opostos de cada teoria. Cada viagem que faz é fruto de muito planejamento e busca conhecer o máximo de lugares possíveis no curto período que tem disponível. Acredita que a história foi e continua sendo distorcida para beneficiar alguns grupos, e somente explorando a verdade oculta no passado é que se consegue montar o quebra-cabeça do mundo.

Total de visualizações