Inicio » , , , , , » Tailândia: Four Islands, as ilhas mais fáceis de visitar a partir de Krabi

Tailândia: Four Islands, as ilhas mais fáceis de visitar a partir de Krabi

Conheça o tour por Four Islands e a praia Phra Nang Cave



Depois de descer do norte do país e chegar na noite anterior em Krabi, fiquei hospedado em Ao Nang Beach. Reservei este primeiro dia nas praias da Tailândia para não me preocupar em acordar tão cedo. Assim, o roteiro conhecido como Four Islands (quatro ilhas) foi o ideal devido à proximidade das ilhas.


COMO CHEGAR?

O arquipélago conhecido por Four Island é composto pelas ilhas Tub, Mor, Chicken e Poda e está localizado a apenas 6 km de Ao Nang, dá até para ver a partir da praia. O tour pelas ilhas inclui uma passada na praia Phra Nang Cave, que apesar de ser no continente, é tratada como se fosse parte das ilhas. O que mais tem em Ao Nang é agência de turismo oferecendo esse tipo de passeio de um dia que custa 2.000 baht (speed boat) ou 1.400 baht (longtail boat) por pessoa, com todos aqueles luxos de pegar no hotel, etc. Se contratar direto na praia, o valor do barco privativo sai por 2.200 baht, podendo dividir com mais pessoas, e fica à sua disposição de 8h às 16h. Para mais informações, olhe a tabela de preços.

São apenas 6 km que separam Ao Nang Beach de Four Islands


Para entrar nas ilhas, é previsto pagar uma taxa única de 400 baht. Assim que cheguei em Tub Island, o barqueiro explicou que bastava deixar o dinheiro que ele mesmo acertava em um guichê de madeira que existe na ilha. Se ele realmente pagou eu não sei, mas isso já é outra história.

Chegada na Ilha Tub de longtail boat


TUB, MOR E CHICKEN ISLAND

Três das quatro ilhas são ligadas por um banco de areia que pode ser atravessado quando a maré está baixa. Eu tive sorte e encontrei Tub e Mor praticamente unidas. Já a Chicken Island dava para atravessar por dentro d´água caminhando. Era tudo praticamente uma ilha só.

As pessoas conseguem atravessar de Tub para Chicken com água no joelho


Atravessei até a Chicken Island que tem esse nome devido a uma formação rochosa em forma de galinha, mas só é possível ver no outro lado da ilha de barco. Caminhei até o final da faixa de areia para ter momentos de paz, longe da multidão de turistas. Contratando um private boat, você quem faz o seu tempo. Como eu saí tarde de Ao Nang, calculei ficar 1 hora e 30 min em cada praia. 

Formação rochosa que dá o nome de Chicken Island


As ilhas são cercadas de rochas gigantes


Durante a maré alta essa faixa de areia permanece embaixo d´água


Deu para conhecer também os macacos que estão presentes na maioria das ilhas. Deve-se ficar atento porque eles roubam qualquer coisa que esteja dando mole, de comida a óculos escuro. Presenciei até um deles tentando abrir o zíper de uma bolsa.

Macacos trombadinhas das ilhas da Tailândia 


Esse não precisou roubar, ganhou uma melancia de algum turista


No retorno para o barco, a maré já havia subido e a água batia na bunda


PODA ISLAND

A próxima parada foi numa das ilhas mais icônicas da Tailândia: Koh Poda ou Poda Island como é turisticamente conhecida (obs: koh = ilha). Ela é famosa por uma gigantesca pedra que fica nas águas bem em frente da praia, sendo um dos locais mais incríveis para tirar fotos.

Os longtails parados em frente à imensa rocha é uma cena clássica das praias da Tailândia 


Poda tem uma das vistas mais exóticas para quem fica em suas areias


É impressionante o tamanho da formação rochosa chamada Ma Tang Ming


A rocha tem cerca de 100 metros de altura


Dei uma volta pela ilha que possui outras coisas curiosas como um tronco em formato de elefante e um altar budista. Mas a melhor atração foi fazer snorkeling em suas águas. A área permitida para nadar é limitada por boias e acaba concentrando muita gente, não gosto disso mas é uma regra de segurança da praia (que possui um guarda vidas a postos) talvez pela frequente aproximação de barcos. Mesmo assim, consegui ver alguns peixes em meio às pedras. Aluguei a máscara e snorkel por 50 baht na praia de Ao Nang, antes de embarcar. Dica: se quiser atrair muitos peixes, leve comida. As bananas também são usadas para isso.

O tronco em forma de elefante fica perto da placa da ilha e parece um milagre da natureza


Um altar com oferendas budistas também é encontrado perto das areias


Fiz valer o aluguel do snorkel na área limitada da praia


Dizem que essa é uma das melhores praias de Four Islands para fazer snorkeling


Poda é um dos melhores paraísos da Tailândia


PHRA NANG CAVE BEACH

Ao partir do arquipélago, o barco segue em direção a essa que é uma das praias mais exóticas do continente tailandês. Além de possuir várias formações de rocha que chamam a atenção, a praia se destaca pelas cavernas formadas nas pedras. Fica ao lado da famosa praia Railay Beach. É um excelente lugar para fazer passeios de canoa.

Uma das formas mais legais de explorar essa praia é alugando uma canoa


Chegada em Phra Nang Cave Beach


Na extremidade norte, dá para passar por dentro da água e tentar chegar em Railay Beach


Como nem tudo é paraíso, um placa lembra o local para correr em caso de tsunami


Para quem quer economizar, existem esses barcos-barraquinha que vendem comida


A extremidade sul da praia é um dos locais mais bonitos da região com suas águas esverdeadas


É nesse pequeno paraíso onde estão as cavernas de Phra Nang


CAVERNA DOS PÊNIS

Essa é uma das atrações mais curiosas da praia. Diz a lenda que Phra Nang foi uma princesa indiana morta em um naufrágio. Tem ainda outra versão da lenda que afirma que ela era casada com um pescador que sumiu em alto mar, onde ela terminou seus dias na caverna esperando que ele voltasse. Assim, muitos pescadores faziam oferendas em forma de flores e incensos para garantir uma pesca segura. Com o decorrer dos tempos, a caverna Phra Nang começou a ser associada ao deus hindu Shiva, que se atribui a virilidade e a fertilidade. A crença local diz que se você esculpir um pênis e jogá-lo na maré alta, ao longo da costa de Krabi, ele aparecerá nessa caverna.

Um culto ao pênis um tanto curioso acontece nessas cavernas


No altar está a imagem da mítica princesa Phra Nang


Os pênis são esculpidos em madeira e oferendados na caverna


E o que dizer dessas estranhas esculturas?


Olhando a partir da caverna, as rochas ao fundo também lembram um pênis


TRILHA PARA A LAGOA ESCONDIDA

Uma atração mais hard core na ilha é fazer a trilha para a Princess Lagoon. Basta tomar o caminho que beira as rochas para dentro da ilha, a partir da caverna. O caminho está repleto de macacos por causa da quantidade de turistas que os alimentam. 

Grupos de macacos esperam nas trilhas com a esperança de ganhar algo


Cara de bobo mas são muito rápidos e malandros


Ao chegar numa área coberta de telhas, existe uma placa que indica a direção da "lagoon". É apenas 1 km de trilha, mas não é tão fácil quanto se pensa. A subida é íngreme e cheia de lama, existem cordas para auxiliar a escalaminhada. Estava expirando meu tempo com o barco contratado então procurei fazer correndo, mas quando cheguei no topo, a trilha começou a descer. Imaginei que não daria tempo de voltar e fui embora, mas valeu a pena ter passado aquele perrengue para conhecer a trilha. Voltei correndo e consegui embarcar no barco a tempo de voltar para a praia de Ao Nang.

Trilha quase vertical até a Princess Lagoon


O caminho é lamacento e escorregadio em alguns pontos


 CUSTOS (dezembro 2016)

- Private longtail boat para Four Islands - 2.200 baht
- Taxa de entrada Four Islands - 400 baht


MEU ROTEIRO

Anterior: KRABI

Roteiro completo: MISSÃO TAILÂNDIA-CAMBOJA

Próximo: PHI PHI ISLANDS



***A mochila Deuter Transit 50l utilizada nesta viagem foi patrocinada pela Sub Sub Equipamentos de Aventura. Confira abaixo o código promocional exclusivo para seguidores do blog A Mochila e o Mundo. Leia aqui o regulamento.


Comentários
0 Comentários

0 comentários :

Postar um comentário

Anterior Proxima Página inicial

Reservas na Asia

trazy.com

Promoção! Reserve aqui

Booking.com

Se inscreva no canal

Clique aqui para seguir no

Pesquise o seu destino aqui

Booking.com

Leia Também

Notícias de Viagens

Viagens pelo Mundo

Sobre o autor

Sobre o autor
Renan tem 35 anos, é carioca, mochileiro, torcedor do Botafogo, historiador e arqueólogo amador. Gosta de viajar, fazer trilhas, academia, ler sobre a história do mundo e os mistérios da arqueologia, sempre comparando os lados opostos de cada teoria. Cada viagem que faz é fruto de muito planejamento e busca conhecer o máximo de lugares possíveis no curto período que tem disponível. Acredita que a história foi e continua sendo distorcida para beneficiar alguns grupos, e somente explorando a verdade oculta no passado é que se consegue montar o quebra-cabeça do mundo.

Total de visualizações