Inicio » , , , , , , , » Tailândia: O tour pela exótica James Bond Island

Tailândia: O tour pela exótica James Bond Island

Saindo de Krabi para explorar a ilha que foi cenário de filme do agente 007


O meu último dia na região de Krabi amanheceu chuvoso, mas como sou um apreciador dos filmes da série 007, isso não seria obstáculo para me impedir de visitar a ilha Koh Tapu, turisticamente conhecida por James Bond Island (ilha de James Bond) devido ao filme The Man with the Golden Gun (1974), traduzido no Brasil como 007 Contra o Homem com a Pistola de Ouro.


COMO CHEGAR?

Para quem está na região de Phuket é mais fácil de chegar, podendo contratar um longtail boat e ir na ilha nos horários menos procurados por turistas. Como eu estava em Krabi, procurei o meio mais econômico e simples de chegar lá: contratar um tour em grupo numa das centenas de agências encontradas na praia de Ao Nang. Depois de muito choro, o "one day tour" caiu de preço para 1.115 baht. O tour sai por volta de 8h30 e retorna às 17h30. No dia seguinte, uma van da agência me buscou no hotel para deslocar por mais de 1 hora até a localidade de Panyee. É ali que partem os speed boats para entrar na área conhecida como Phang Nga National Park.

Pier de embarque para o Phang Nga National Park


O parque nacional é um museu ao céu aberto de pedras exóticas


Barco tradicional em que acontece o tour


Casas de ribeirinhos moradores daquela região


CANOEING

Existe a possibilidade de escolher se quer incluir a atividade de canoeing no pacote do tour (mais ou menos R$ 20 de diferença). O barco pára num porto flutuante de onde saem passeios de caiaque. São 30 min remando nas margens da costa rochosa e nos mangues.

Quem incluiu o canoeing no tour recebe coletes salva-vidas antes de começar


As canoas são infláveis e partem desse porto flutuante


Em certo ponto a canoa entrou numa área de mangue onde era possível assistir os curiosos Walking Fishes. Eles nadam por cima da lama, como se estivessem andando. Dá até para imaginar como aconteceu a evolução dos peixes para os anfíbios.

As canoas passam por dentro da Lod Cave


Barcos "feira" podem ser vistos pelo caminho


Eu admito que, quando incluí o passeio no tour, achei que receberia uma canoa para remar sozinho. O passeio, porém, é feito por guias que remam essas canoas. O meu guia começou querendo puxar o saco, fazendo elogios (disse até que eu tinha um braço forte 😒).  Eu só queria admirar a paisagem e fotografar, mas ele não parava de chatear. No final ficou me pedindo gorjeta pelo passeio. Eu já sou traumatizado com países árabes que perturbam os clientes pedindo dinheiro e percebi que aquela cultura estava ali, provavelmente pela comunidade islâmica existente no parque. Não dei gorjeta e pronto!

As canoas são guiadas por nativos que ficam esperando gorjetas


Depois da canoa, era hora de partir para o cenário de James Bond


JAMES BOND ISLAND

A ilha Koh Tapu ficou famosa depois de servir de cenário para o filme do agente 007 estrelado por Roger Moore e Christopher Lee. No filme, a ilha era a residência do vilão Scaramanga, um assassino de aluguel que pretendia matar James Bond. Mas foi a topografia marcante que fez a ilha ser escolhida como cenário e, mais tarde, tornou Phang Nga Bay em uma grande atração turística.

A ilha hoje possui o nome turístico de James Bond Island


Para mim o tour não foi como o esperado. A ilha estava lotada de turistas e o tempo de permanência lá que era prometido de 30 a 45 min foi de apenas 25 min. Tudo bem que a ilha não é grande, mas havia fila até para tirar fotos. Foi um pouco estressante pois não gosto desse ambiente "turistão".

Logo na chegada existem várias barracas vendendo coisas para turistas


Indiscutivelmente, a principal atração da ilha é a pedra no meio da sua baía, uma formação bem exótica em que a base é mais fina que o topo. No filme, essa pedra escondia o Solex, uma arma capaz de gerar raios com a luz solar.

O cartão postal de James Bond Island


A curiosa formação de pedra com a base mais estreita do que o topo


A famosa rocha na cena do filme 007 Contra o Homem com a Pistola de Ouro


A arma chamada Solex saindo de dentro da pedra no filme do 007 


Mas existem outras partes interessantes para se visitar na ilha. Uma delas é a James Bond Cave, uma caverna que foi usada como cenário da casa de Scaramanga. O mais curioso é assistir o filme e perceber que realmente construíram uma casa ali como cenário.


A parede inclinada é a marca da caverna de James Bond


Cena do filme de 007 em que Bond e Scaramanga se encontram na frente da caverna


O crédito das imagens do filme de 007 são do site http://www.jamesbondisland.com/

Formação rochosa na parte de trás da ilha



Cenas do filme 007 Contra o Homem com a Pistola de Ouro


COMUNIDADE ISLÂMICA

A próxima atração foi a colorida comunidade  muçulmana de pescadores em Koh Panyee. A parada (para almoço) aqui foi de 50 min, mais tempo do que a disponível para a atração principal: James Bond Island. A mesa com 8 pessoas do grupo foi servida com arroz Thai, omelete, isca de peixe frito (o melhor!), frango xadrez, coxinha de frango frita, salada, sopa e abacaxi. A bebida inclusa era água mesmo!

A mesquita evidencia a religião predominante daquela comunidade


O acesso à ilha foi apenas aos restaurantes, não deu para visitar o restante


Muitos barcos chegam para almoçar depois de James Bond Island


Muçulmanos em uma mesa VIP do restaurante tailandês


TEMPLO DO MACACO

Depois de retornar ao continente e embarcar novamente na van, o tour faz uma parada no Wat Suwan Khuha (Templo do Macaco) localizado na Monkey Cave. Foram 30 min de tempo livre para a visitação (o ticket de entrada estava incluso no tour). Achei um dos lugares mais interessantes do passeio. É um templo construído no interior de um complexo de cavernas. Além das várias estátuas de Buda, a que mais se destaca é a do Buda Reclinado com cerca de 10 metros.

Entrada do Templo do Macaco


Várias estátuas coloridas estão espalhadas pela caverna


A estátua dourada do Buda Reclinado é a principal atração


Detalhe das estátuas que representam os fiéis


Nos fundos, a caverna continua. Depois de subir uma escada, se chega na Light Cave, uma área aberta e bastante iluminada, e na Dark Cave, uma caverna fechada, porém com iluminação artificial. Subi pelas pedras até a parte mais alta da caverna. Ao chegar, vi uma criança se assustando e correndo, fui ver o que era e descobri que havia uma serpente escondida entre as pedras. Aos poucos ela rastejou para uma fenda e sumiu. Portanto, se for visitar a caverna, fique atento!

Light Cave


Do alto é possível admirar as formações de estalactites


Parece uma obra de arte artificial feita nas rochas


WATERFALL

Por volta das 15h30, a van chegou na última parada do tour, localizada em uma cachoeira (waterfall) represada que escoa por bonitas corredeiras. É um lugar bem calmo e tranquilo, mas o tipo de atração que poderia ser descartada para ter mais tempo na James Bond Island (foram 30 min na cachoeira, mais do que foi na ilha). A agência ainda disponibilizou um lanchinho com biscoitos e sucos antes de pegar o caminho de volta para Krabi.

Cachoeira localizada num local calmo, mas com acesso da van


As águas formam um rio de água rasas


A natureza desse local faz com que o passeio acabe com boas lembranças


Esse seria meu último passeio na Tailândia, antes de voltar para o Brasil. Mesmo cansado depois da maratona desde o norte até chegar ali, e o estresse com o pouco tempo nos lugares desse tour, ficam as boas e belas lembranças da eterna ilha de James Bond.


MEU ROTEIRO

Anterior: TEMPLO DO TIGRE

Roteiro completo: MISSÃO TAILÂNDIA-CAMBOJA


***A mochila Deuter Transit 50l utilizada nesta viagem foi patrocinada pela Sub Sub Equipamentos de Aventura. Confira abaixo o código promocional exclusivo para seguidores do blog A Mochila e o Mundo. Leia aqui o regulamento.

Comentários
0 Comentários

0 comentários :

Postar um comentário

Anterior Proxima Página inicial

Reservas na Asia

trazy.com

Promoção! Reserve aqui

Booking.com

Se inscreva no canal

Clique aqui para seguir no

Pesquise o seu destino aqui

Booking.com

Leia Também

Viagens pelo Mundo

Sobre o autor

Sobre o autor
Renan tem 35 anos, é carioca, mochileiro, torcedor do Botafogo, historiador e arqueólogo amador. Gosta de viajar, fazer trilhas, academia, ler sobre a história do mundo e os mistérios da arqueologia, sempre comparando os lados opostos de cada teoria. Cada viagem que faz é fruto de muito planejamento e busca conhecer o máximo de lugares possíveis no curto período que tem disponível. Acredita que a história foi e continua sendo distorcida para beneficiar alguns grupos, e somente explorando a verdade oculta no passado é que se consegue montar o quebra-cabeça do mundo.

Total de visualizações