Inicio » , , , , , , » Ibitipoca-MG: Como planejar uma viagem de 3 dias?

Ibitipoca-MG: Como planejar uma viagem de 3 dias?

Dicas de planejamento e o relato de como chegar até o Parque Estadual do Ibitipoca



Ibitipoca é o tipo de aventura que já estava na minha lista faz tempo, eu já tinha o roteiro planejado há mais de 2 anos. O motivo que me impediu de já ter ido? A popularidade do lugar! Isso mesmo, eu estava esperando uma oportunidade de encontrar o parque o mais vazio possível, sem aquela multidão de turistas que quebra o clima natural. Foi num fim de semana comum (longe de feriados) e frio (muito frio) que eu consegui o ambiente ideal para explorar esse paraíso de Minas Gerias.


COMO CHEGAR (E VOLTAR)

O parque fica na pequena vila de Conceição do Ibitipoca-MG, um lugar um pouco isolado da civilização, apesar de ficar distante apenas 94 km de Juiz de Fora-MG. Não existe transporte direto para lá a partir dos grandes centros. Siga essas dicas para chegar (e voltar):

De CARRO – Saindo de Juiz de Fora-MG, basta pegar a BR-267 em direção ao sul de Minas. São 64 km até Lima Duarte-MG. De Lima Duarte até Conceição do Ibitipoca são mais 30 km por estrada de terra. Atenção, não existe posto de gasolina em Ibitipoca, encha o tanque em Lima Duarte!

Mapa rodoviário para auxiliar a entender o caminho para Ibitipoca


De ÔNIBUS – A logística para chegar de ônibus é um pouco mais complicada. O primeiro passo é chegar em Juiz de Fora-MG. De lá, deve-se pegar um ônibus para a cidade de Lima Duarte-MG. A tabela abaixo mostra os horários:

Folheto de horários do ônibus JF x Lima Duarte que recebi na rodoviária


De Lima Duarte para Ibitipoca é ainda mais complicado, sendo 30 km de distância (1h 15min) por estrada de terra e tendo apenas um horário pela manhã (6h30 de segunda a sexta / 7h30 aos sábados, domingos e feriados) e outro a tarde (15h15). A empresa que faz esse trajeto é a VIMARA (32) 3281-1390. Chegando em Conceição do Ibitipoca, é necessário andar por 3 km até a portaria do parque mais 1 km até a área de camping.

Para retornar até Juiz de Fora, basta pegar o mesmo ônibus da empresa VIMARA que sai de Conceição do Ibitipoca às 9h30 e às 17h00 em direção a Lima Duarte (demora 1h e 15 min de deslocamento). Ao chegar em Lima Duarte, basta observar os horários da tabela acima para embarcar de volta para Juiz de Fora.


O PARQUE ESTADUAL DO IBITIPOCA

O parque foi criado em 1973 e possui uma excelente infraestrutura turística sem descaracterizar a natureza nas suas atrações. Funciona de 7h00 às 18h00, tendo a capacidade de 300 visitantes nos dias úteis e 800 visitantes nos sábados, domingos e feriados. 



É cobrada uma taxa de R$ 10 de acesso por pessoa em dias úteis e R$ 20 nos sábados, domingos e feriados. O estacionamento custa R$ 20 para carros e R$ 15 para motos. Para acampar o custo é de R$ 40 a diária (não precisando pagar a taxa de acesso). 

Local reservado para camping no parque


O camping possui estrutura de banheiro com chuveiro de água quente. O restaurante do parque fecha às 17h e possui um self service (podendo repetir a comida) de R$ 25 por pessoa.

Local do restaurante e banheiros


Todas as trilhas são marcadas e possuem sinalização pelo caminho (inclusive avisando a distância em metros). Não é necessária a contratação de guias ou levar aparelhos GPS. 

As trilhas estão sinalizadas por placas


Telefone do Parque: (32) 3281 1101.
E-mail: peibitipoca@meioambiente.mg.gov.br
Para mais informações, acesse este site


O PERRENGUE PARA CHEGAR AO PARAÍSO

Numa quinta feira consegui pegar uma carona com um amigo indo para Juiz de Fora e cheguei às 19h20 na rodoviária da cidade. Foi então que eu descobri que o último ônibus para Lima Duarte havia saído às 19h. Descobri também que o primeiro ônibus do dia seguinte sairia às 6h00 da Estação Central (no centro da cidade). Este mesmo ônibus passa próximo da rodoviária, mas para não arriscar, preferi seguir para o centro. 

Para fazer isso de forma econômica, a dica é pegar o ônibus urbano cujo ponto fica no lado direito ao sair da rodoviária, do lado do ponto dos táxis. Desembarquei na Rua Getulio Vargas, próximo a Rua Halfeld, e me hospedei na Rua Marechal Deodoro, no Hotel Novo Horizonte. Valor? R$ 30 o quarto individual, tão individual que quase não cabe uma pessoa!

O quarto baratinho se assemelha a um cativeiro!!


Depois de alojado, segui para fazer um tour pelo centro de Juiz de Fora e conhecer os principais pontos de interesse. Começando pela Praça da Estação, com a antiga e histórica estação de trem de Juiz de Fora.

Estação de trem central de Juiz de Fora


Depois, segui pelo calçadão da Rua Halfeld e seus postes antigos iluminando as construções históricas. O Parque Halfeld, é uma ampla praça cercada de vegetação e construções com uma arquitetura que chama a atenção, como o prédio da Fundação Alfredo Ferreira Lage, a Câmera Municipal, a Igreja Metodista e a Igreja São Sebastião. Para terminar a noite, jantei no boteco Hong Kong um PF de filé de frango com um copão de açaí bem barato, bem em frente a outro ponto turístico: o Cine Theatro Central (é assim mesmo, com "th").


PARTIDA PARA IBITIPOCA

Acordei bem cedo e segui para o extenso ponto de ônibus da estação. Já era próximo das 6h da manhã, horário de partida do ônibus para Lima Duarte, mas eu não vi nenhum movimento que sugerisse a presença do bus. Ao perguntar a um vendedor ambulante se aquele era o local, descobri uma dica importante: o ônibus sai do outro lado da linha, oposto ao lado da Praça da Estação. 

O primeiro passo é conseguir chegar na cidadezinha de Lima Duarte


Depois de 1h15 de viagem, cheguei em Lima Duarte – MG e desembarquei no ponto previsto naquela cidade que não possui terminal. Confirmei com o motorista do meu ônibus que o próximo transporte para Ibitipoca seria apenas às 15h15, decidi então seguir andando (eram 30 km!). 

Eu demoraria mais de 7 horas caminhando, mas é possível pegar carona


Depois de andar por alguns quilômetros em direção à Ibitipoca, consegui minha primeira carona até o trevo de Mogol (uma outra vila no caminho). De lá segui andando por mais alguns quilômetros até que um rapaz numa moto de trilha me ofereceu carona. Foi sofrido subir a serra na garupa da moto tendo que sustentar o corpo com o mochilão nas costas. 

Minha primeira carona só me levou ao trevo para a vila de Mogol


Depois de uma manhã de aventuras nas estradas de barro, enfim eu chegaria em Conceição do Ibitipoca onde aproveitei para conhecer a praça da Igreja Matriz e almoçar num self service (podendo repetir a vontade) por apenas R$ 16 que fica em frente ao Ibiti Lua.

Praça da Igreja mantém o clima rural antigo


Igreja Matriz de Conceição do Ibitipoca


Depois de almoçar por volta das 11h da manhã, parti caminhando em direção do parque. Seriam mais 3 km, mas consegui a terceira carona do dia que me levou até o local que armei acampamento para os próximos dias.

Para quem pretende ir caminhado ao parque: é só subida!


ROTEIRO DE 3 DIAS NO PARQUE

As atrações do parque estão espalhadas ao longo de 3 grandes roteiros, por isso, o ideal é ter pelo menos 2 dias e meio para explorar tudo. Como eu estava acampado lá dentro, consegui iniciar as trilhas bem cedo e chegar em muitos locais sem a presença de nenhum turista. Veja o meu roteiro detalhado aqui. Em resumo, o roteiro foi organizado assim:


DIA 1 (Roteiro das Águas)

Neste dia, a manhã toda foi gasta para chegar até lá (relato acima). Pela tarde, depois de montar acampamento, comecei fazendo o roteiro mais curto com menos de 5 km (ida e volta), passando apenas pelo Lago das Miragens, Ponte de Pedra e Cachoeira dos Macacos.

Essa trilha é curta em bem tranquila, mas não deixa de impressionar


DIA 2 (Roteiro Janela do Céu)

Esse é o mais famoso roteiro, mas também o mais longo e cansativo do parque com 16 km (ida e volta). Dura o dia inteiro e passa por: Cruzeiro, Gruta da Cruz, Pico da Lombada, Gruta dos Três Arcos, Gruta dos Fugitivos, Gruta dos Moreiras, Cachoeirinha, Mirante, e o principal cartão postal de Ibitipoca que é a Janela do Céu. A noite ainda entrei na Gruta dos Coelhos.

A Janela do Céu é apenas uma das atrações espetaculares da trilha


DIA 3 (Roteiro Pico do Pião)

O último foi a vez de conhecer esse roteiro de 11 km (ida e volta), passando por: Prainha, Gruta do Monjolinho, Gruta do Pião, Gruta dos Viajantes, Pico do Pião, Ruínas da Capela,  Lago dos Espelhos, Ducha e o Lago Negro.

Algumas subidas fortes numa trilha não muito frequentada por turistas


CUSTOS (junho de 2016)

- Passagem ônibus para o centro de JF: R$ 2,75
- Hospedagem: R$ 30
- Jantar com açaí:  R$20,50
- Ônibus para Lima Duarte: R$ 16
- Self Service sem balança: R$ 21
- Camping no parque: R$ 40 (x2) = 80
- Self Service sem balança do parque: R$ 25
- X-Frango: R$ 7
- Ônibus para Lima Duarte: R$ 13
- Ônibus para JF: R$ 18


MEU ROTEIRO

Roteiro completo: IBITIPOCA



Comentários
0 Comentários

0 comentários :

Postar um comentário

Anterior Proxima Página inicial

Reservas na Asia

trazy.com

Promoção! Reserve aqui

Booking.com

Se inscreva no canal

Clique aqui para seguir no

Pesquise o seu destino aqui

Booking.com

Leia Também

Notícias de Viagens

Viagens pelo Mundo

Sobre o autor

Sobre o autor
Renan tem 35 anos, é carioca, mochileiro, torcedor do Botafogo, historiador e arqueólogo amador. Gosta de viajar, fazer trilhas, academia, ler sobre a história do mundo e os mistérios da arqueologia, sempre comparando os lados opostos de cada teoria. Cada viagem que faz é fruto de muito planejamento e busca conhecer o máximo de lugares possíveis no curto período que tem disponível. Acredita que a história foi e continua sendo distorcida para beneficiar alguns grupos, e somente explorando a verdade oculta no passado é que se consegue montar o quebra-cabeça do mundo.

Total de visualizações