Chapada dos Veadeiros: Descobrindo a Cachoeira do Segredo

Um paraíso secreto em meio às matas da Chapada dos Veadeiros



Conta a lenda que na atual Fazenda Segredo, em meados dos anos 40, existiu um povoamento de garimpeiros da Serra do Cristal, chamado de Vila do Silêncio. Neste lugar haviam dois amigos garimpeiros que se aventuravam no sentido contrário dos demais, trazendo sempre cristais de quartzo diferentes dos que eram achados na Serra do Cristal. Quando alguém perguntava onde tinham encontrado aqueles cristais, os dois homens respondiam que era segredo. Somente mais tarde foi desvendada a região a qual os homens garimpavam e então foi batizada de Serra do Segredo, local de uma linda cachoeira. Com a desvalorização do cristal, cerca de 200 famílias de garimpeiros foram aos poucos deixando a vila, permanecendo apenas a família dos atuais proprietários que, nos últimos anos, investiram na organização da visitação ao famoso segredo.


 COMO CHEGAR?

Para chegar na cachoeira é uma aventura com certeza. A partir da vila de São Jorge, deve-se pegar uma estrada de terra de 12 km em direção a Colinas. Do lado esquerdo da estrada está a placa avisando o acesso até o ponto de partida da trilha, passando por mais uma estrada de terra, dessa vez pior e mais estreita.

A larga e empoeirada estrada para Colinas


O ponto de controle fica no final da estradinha de terra, já com uma placa informando as taxas cobradas pela trilha que passa em terras particulares. São cobrados R$ 25 por pessoa para a trilha, mais R$ 5 pelo estacionamento. Porém, o que mais me deixaria irritado é a obrigatoriedade de ir com guia. Mesmo eu tendo o tracklog da trilha no GPS fui proibido de seguir sozinho. É possível baixar o percurso da trilha no site Wikiloc.

Nesta casinha fica o controle de acesso à trilha


No mesmo tempo que cheguei no local, um grupo de turistas com um guia também desembarcou. O tal guia, percebendo que eu estava por conta própria, veio oferecer para incorporar no seu grupo me cobrando mais R$ 20 para isso. Mesmo bastante contrariado, eu não tive outra opção. Para entrar, cada pessoa preenche um livro de visitantes com dados pessoais e tem que usar uma pulseira de controle amarela.

A pulseira amarela indica a autorização para se deslocar na região das fazendas


UM CAMINHO DE MUITA ÁGUA

A trilha inicia numa área de fazendas e logo começa a cruzar pelo Rio São Miguel. A trilha possui cerca de 8 km (só de ida) e passa mais de sete vezes pelo rio e seus afluentes. A água é bem rasa, batendo na altura da canela, e na maioria das travessias não tem pontes nem pedras para se atravessar, sendo necessário pisar na água. 

Primeira travessia do rio cheio de pedras


Início da área de mata fechada


Eu tirei e coloquei minhas botas várias vezes para atravessar sem deixá-las encharcadas. Algumas vezes tentei pular de pedra em pedra, até que acabei caindo numa delas, e enfiando o pé na água! 

Cada travessia é uma emoção, apesar de não oferecer perigo


Sempre que possível eu fazia malabarismo para atravessar pelas pedras


A beleza do lugar é impressionante, com águas esverdeadas e transparentes. Durante a caminhada é possível também ver a riqueza da flora e fauna dessa região. Em certo ponto alguns macacos atravessaram pulando pelos galhos, em outro, o grupo de turistas que andava a frente foi hostilizado por uma cobra na beira da trilha que estava agressiva, mas depois fugiu e eu não cheguei a encontrá-la.

A trilha passa por lugares de natureza nativa e muito bela


Águas transparentes e com um efeito verde esmeralda


Cipós exóticos também podem ser encontrados


Esta árvore de coloração diferente deixa um recado...


... que diz: "colabore com a natureza, não escreva nas árvores"


São muitos os encontros com as águas esverdeadas


A mata fechada predomina sobre o cerrado por lá


O PONTO DE DESCANSO E SUA PRAINHA

Depois de um longo trecho de trilha, se chega no ponto de descanso existente na beira de um poço natural com uma pequena faixa de areia, formando uma prainha. Para reduzir o calor e aproveitar para lavar minha roupa, eu mergulhei vestido naquelas águas refrescantes.

 Um tablado de madeira em uma praia perdida no caminho


 A cor esverdeada das água e a natureza fazem este local bem especial


 Entrando com roupa e tudo no poço esmeralda


 Água boa de nadar entre os peixes (sim, é cheio de peixes)


De volta à caminhada, o guia cortou caminho por dentro de um terreno particular que pertence à agência que trabalha (segundo o que diz), e depois de passar por um campo de vegetação no estilo do cerrado, finalmente se entra na mata fechada para chegar no objetivo final depois de quase 4 horas de trilha.

Área aberta com uma bela vista da Serra do Segredo


A trilha chega em meio a um bonito cânion onde se encontra a cachoeira


A CACHOEIRA DO SEGREDO

Depois de horas caminhando, a chegada na Cachoeira do Segredo aconteceu perto das 13h30 e o guia explicou que o retorno seria às 15h. Ele também alertou que, em caso de chuva, todos deveriam retornar pelo perigo de uma tromba d´água repentina, afinal, estávamos no interior de um cânion.

Em meio aos paredões do cânion está a misteriosa Cachoeira do Segredo


Além do meu grupo, havia apenas mais um que conseguiu chegar no local


A cachoeira possui mais de 100 metros de altura e desliza pelas paredes do cânion até um imenso poço de águas azul esverdeadas, uma combinação perfeita. Não pude perder a oportunidade de nadar até a base da cachoeira e ficar flutuando nas águas, deitado olhando para ela, uma terapia de relaxamento físico e mental.

A cor das águas varia entre o azul e o verde


São mais de 30 metros de queda


A água é límpida e repleta de peixinhos


Para quem não sabe, existe uma trilha que inicia no Rio dos Couros, passando pelo Vale da Lua, até um mirante no alto do cânion da Cachoeira do Segredo, de onde é possível avistar o vale no qual o Rio do Segredo se encontra com o Rio São Miguel. 

O poço formado pela cachoeira é cercado de paredões de pedra 


Impossível não ficar fascinado por essas águas, vale a pena o esforço para chegar


Um paraíso guardado em segredo pelas matas da Chapada


UM ROSTO MISTERIOSO

Eu relaxava olhando cada detalhe daquela paisagem única quando me surpreendi com uma imagem inesperada: percebi o desenho de um rosto esculpido no paredão ao lado da Cachoeira do Segredo. É bem possível que seja uma Pareidolia, que é um fenômeno psicológico que envolve um estímulo onde é capaz perceber imagens com significados em nuvens ou pedras. Mas e se aquilo realmente fosse uma imagem esculpida de civilizações antigas? Estranho, mas a imagem parece uma caveira ou um ET...

Coincidência ou não, a imagem aparenta com uma escultura que eu vi no México em 2011...


... uma imagem de caveira encontrada em Teotihuacan (Museu de Antropologia do México)



HORA DE RETORNAR E APRECIAR MAIS NATUREZA

A trilha de retorno foi, teoricamente mais curta. Existe um caminho possível de se cortar em épocas que o rio não está tão cheio, reduzindo para 4 km de caminhada (um pouco mais de 1 hora andando). A natureza não pára de surpreender com suas paisagens. Esta trilha, na minha opinião, é uma das maravilhas imperdíveis da Chapada dos Veadeiros, passeio para um dia inteiro.

Na volta pelo cerrado, os paredões da Serra do Segredo cercam de beleza a paisagem


Cavalos vivendo soltos nos pastos do cerrado


Curiosos ouriços são vistos pelo caminho... 


... caídos de algumas árvores raras da mata que fica para trás


MEU ROTEIRO

Anterior: PARQUE NACIONAL

Roteiro completo: CHAPADA DOS VEADEIROS

2 comentários :

  1. Rodrigo, adorei as dicas e a postagem, mas e os mosquitos? Você tomou vacina contra febre amarela?

    ResponderExcluir

Anterior Proxima Página inicial

Reservas na Asia

trazy.com

Promoção! Reserve aqui

Booking.com

Se inscreva no canal

Clique aqui para seguir no

Pesquise o seu destino aqui

Booking.com

Leia Também

Notícias de Viagens

Viagens pelo Mundo

Sobre o autor

Sobre o autor
Renan tem 35 anos, é carioca, mochileiro, torcedor do Botafogo, historiador e arqueólogo amador. Gosta de viajar, fazer trilhas, academia, ler sobre a história do mundo e os mistérios da arqueologia, sempre comparando os lados opostos de cada teoria. Cada viagem que faz é fruto de muito planejamento e busca conhecer o máximo de lugares possíveis no curto período que tem disponível. Acredita que a história foi e continua sendo distorcida para beneficiar alguns grupos, e somente explorando a verdade oculta no passado é que se consegue montar o quebra-cabeça do mundo.

Total de visualizações