Inicio » , , , , , » Chapada dos Veadeiros: Como planejar a viagem?

Chapada dos Veadeiros: Como planejar a viagem?

Dicas, custos e tudo o que você precisa saber para a sua viagem à Chapada



A Chapada dos Veadeiros está localizada no Estado de Goiás, ao norte de Goiânia e Brasília, no ponto mais alto do Planalto Central, e é uma das mais bonitas localidades do ecoturismo brasileiro. O nome do lugar é devido à abundância de veados campeiros que existiam por lá. Este animal foi muito caçado por causa de sua carne considerada saborosa e seu couro utilizado para a fabricação de bolsas, calçados, etc.


UM RESUMO DA HISTÓRIA 

No passado, aquela região foi rota de passagem de bandeirantes e garimpeiros, e começou a crescer depois que a capital federal foi transferida do Rio de Janeiro para Brasilia nos anos 60. É repleta de nascentes, cachoeiras e cristais de quartzo, os quais se acredita que produzam uma energia única gerada que influencia positivamente na consciência das pessoas. Começou a ficar famosa depois da profecia de que o mundo acabaria no ano 1999 e que uma nova raça surgiria naquela região sagrada que, por coincidência ou não, passa o paralelo 14, o mesmo de Machu Picchu. 

Hoje em dia, a Chapada dos Veadeiros é famosa pelas belezas naturais


Nos anos 80, começou a imigração de grupos esotéricos para Alto Paraíso, a principal cidade da Chapada, que se intensificou perto do ano 2000 devido à tal profecia dentre outras relacionadas a OVNIs. Hoje a Chapada dos Veadeiros é uma terra que mescla esotéricos, turistas tradicionais, brasilienses de final de semana, estrangeiros, hippies, e os mochileiros em busca de aventura.

O esoterismo e misticismo toma conta da região


COMO CHEGAR?

Para quem vem de longe, o ponto de partida costuma ser Brasília-DF. Se a chegada for no aeroporto, existem 2 opções: alugar um carro ou seguir para a rodoviária interestadual para pegar um ônibus.

Decolagem do Rio de Janeiro rumo à Brasília


De carro:  São 230 km de Brasília para Alto Paraíso, passando por estradas bem pavimentadas e retas. Saindo de Brasília para o norte em direção a Formosa, após passar próximo a Planaltina, existem placas que indicam a entrada na direção de Alto Paraíso. Basta seguir a GO-118 passando por São Gabriel de Goiás e São João da Aliança para enfim chegar em Alto Paraíso. De Alto Paraíso até a entrada do Parque, que fica em São Jorge, são mais 36 km. Fique atento aos radares nas estradas de Brasília.

A estrada de Brasília é boa e cheia de radar


De ônibus: Para chegar na Rodoviária Interestadual (não confundir com o Terminal do Plano Piloto) é possível ir de táxi que pode custar R$ 40 ou de ônibus (R$ 8) + metrô (R$ 3). A segunda opção é mais barata, é claro, e para executá-la basta seguir esses 4 passos:

1- No aeroporto, saindo pelos portões de desembarque de 1 a 4, os pontos de ônibus ficam em frente. Uma opção é o micro-ônibus nº 11 ou o executivo nº 113.

2- O ônibus passará por uma rotatória com flores no meio e, 2 km depois, em um trevo. Depois outro trevo maior com vários viadutos onde é o início do Eixo Rodoviário Sul. Ao conseguir avistar os prédios residenciais de 6 andares pode desembarcar. Caso o motorista não pare, existe outra estação de metrô na próxima parada.

3- Embarque no metrô com direção a Ceilândia ou Samambaia, tanto faz, e desembarque duas paradas depois, na estação Shopping. Saindo do metrô, a Rodoviária estará à sua direita.

4- Compre sua passagem no guichê da empresa Real Expresso. Os horários de Brasília/Alto Paraíso costumam ser: Partida 10:00 / Chegada 14:15 
                        Partida 19:00 / Chegada 22:00
                        Partida 21:00 / Chegada 00:20

5- Para chegar em São Jorge, vila onde está situada a entrada do Parque, a coisa complica um pouco. Não existe mais ônibus regular vindo de Alto Paraíso. A solução é conseguir uma vaga num carro lotação com 4 pessoas: R$ 25 Reais p/ pessoa. Em último caso peça carona no trevo que segue para São Jorge, as pessoas costumam ajudar.

Cidades da estrada de Alto Paraíso


QUANDO IR?

Período de seca - ocorre de maio a setembro. Os rios estão menos cheios e o ar é bastante seco. Apesar de não haver risco de tromba d'agua, o calor é intenso demais e o uso de roupas leves, chapéu e protetor solar é quase obrigatório para sobreviver. Recomenda-se beber bastante água pois o nível de umidade se iguala a de um deserto

Período de chuva - ocorre de novembro a abril. A paisagem fica mais verde e os rios mais volumosos. O risco são as trombas d'agua, logo, se chover é recomendado se afastar das cachoeiras. Leve sempre um poncho impermeável ou capa de chuva. Algumas cachoeiras só aparecem nessa época, como a do Abismo, em São Jorge.


O QUE VISITAR?

As atrações estão localizadas no Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros e nos arredores, muitas até em terrenos particulares e por isso são restritas a horários de funcionamento e taxas de visitação. As principais cidades que servem de base para chegar nas atrações são: Alto Paraíso de Goiás, São Jorge e Cavalcante.



10 DICAS ÚTEIS PARA A SUA VIAGEM

1) GUIA - Eu não gosto de contratar guias e passeios em grupo, prefiro levar meu GPS e descobrir o itinerário sozinho, fazendo as coisas no meu ritmo. Uma dica para quem possui (e sabe usar) um GPS é baixar os trajetos no site Wikiloc. Em alguns lugares da Chapada, porém, a contratação de guia é obrigatória como na Cachoeira do Segredo e na Cachoeira Santa Bárbara.

2) CARRO - As melhores atrações da Chapada dos Veadeiros necessitam de carro para se chegar, exceto o Parque Nacional que fica a apenas 1 km de São Jorge. Não existe posto de combustível em São Jorge. Se está sem carro, acredite no poder da carona, mas tenha paciência, pois para se chegar em alguns lugares você terá que pegar mais do que uma carona.

3) BICICLETA - Uma coisa bem legal é a existência de uma ciclovia nos 36 km de estrada que ligam Alto Paraíso e São Jorge, estimulando a pedalada e a economia de combustível.

Ciclovia bem sinalizada liga Alto Paraíso a São Jorge


4) CELULAR - As operadoras Vivo, Claro e Oi funcionam nas cidades da região, mas o sinal de internet nem sempre.

5) CARTÃO DE CRÉDITO - Muitos lugares não aceitam, principalmente fora de Alto Paraíso. Leve com você a quantia de dinheiro que pretende gastar. Caixas eletrônicos para saque somente BB (Alto paraíso e Cavalcante) e Itaú (Alto Paraíso). Em São Jorge não há bancos.

6) MOSQUITOS - Eu não costumo usar repelente (e não usei na Chapada) mas recomendo levar sempre um na bolsa de mão, principalmente nas cachoeiras distantes. O mosquito da Chapada não perdoa, é muito chato, entra até nos olhos e no cabelo!

Mosquito da Chapada em ação!


7) FOTOGRAFIA - Durante os meses de maio/junho e setembro/outubro, é quando a vegetação fica cheia de flores, as famosas "flores do cerrado", deixando as fotos mais bonitas;

8) JANTINHA - É assim que os estabelecimentos chamam o Prato Feito servido no horário do jantar. Se você quer economizar, procure por lugares que servem essas "jantinhas".

9) TRAVESSIA - Existe uma travessia de 23 km pelo Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros que pode ser realizada em 2 dias, com pernoite em camping no interior do parque. A chamada Travessia das Sete Quedas (nome de uma cachoeira), porém, só é autorizada de maio a outubro, no período de seca, e é preciso fazer a reserva online a partir do site do ICMBio, neste link.

10) BRASÍLIA - Caso você venha de longe e tenha que passar pelo aeroporto de Brasília no seu deslocamento (ida e volta), não perca a oportunidade de conhecer a nossa capital federal se tiver tempo. Reserve pelo menos um dia e conheça esta cidade que é uma verdadeira obra de arte de Oscar Niemeyer. 

Cada monumento de Brasília é uma obra de arte da arquitetura


CUSTOS (dezembro 2015)

Abaixo estão os valores pessoais gastos na minha viagem de uma semana através de Brasília, São Jorge, Alto Paraíso e Cavalcante:

Passagem RJ x BSB (ida e volta) - R$ 487,37
Aluguel de carro 8 diárias (AVIS) - R$ 671
Vale da lua - R$ 20
Camping Lua Crescente 2 diárias (São Jorge) - R$ 50
Jantar de massas Buriti´s  (São Jorge) - R$ 16
Café da manhã  - R$ 7,50
Água 5 litros (x 2) - R$ 7
Jantar - R$ 20,50
Café da manhã  - R$ 5
Cachoeira do Segredo - R$ 25
Guia Cachoeira do Segredo (grupo) - R$ 20 por pessoa
Hotel Atos (S.J. da Aliança) - R$ 40 por pessoa
Etanol - R$ 80
Café da manhã - R$ 10,50
Almoço - R$ 22,50
Cerveja - R$ 10
Cachorro quente - R$ 6
Café da manhã  - R$ 5,50
Jantinha - R$ 15
Cerveja - R$ 7,50
Açaí  - R$ 5
Café da manhã - R$ 8
Etanol - R$ 30
Água 5 litros - R$ 7,50
Cachoeira Santa Bárbara  - R$ 20
Guia santa bárbara (grupo até 8) - R$ 8,75 por pessoa
Pau de arara (ida) - R$ 5
Pau de arara (volta) - R$ 5
Pizza + cerveja - R$ 23
Livro Altas Histórias do Paraíso - R$ 20
Açaí  - R$ 8
Camping Brasil 3 diárias - R$ 60
Café da manhã - R$ 6,50
Etanol - R$ 107,03


MEU ROTEIRO

Roteiro completo: CHAPADA DOS VEADEIROS

Próximo: SÃO JORGE


Comentários
0 Comentários

0 comentários :

Postar um comentário

Anterior Proxima Página inicial

Reservas na Asia

trazy.com

Promoção! Reserve aqui

Booking.com

Se inscreva no canal

Clique aqui para seguir no

Pesquise o seu destino aqui

Booking.com

Leia Também

Notícias de Viagens

Viagens pelo Mundo

Sobre o autor

Sobre o autor
Renan tem 35 anos, é carioca, mochileiro, torcedor do Botafogo, historiador e arqueólogo amador. Gosta de viajar, fazer trilhas, academia, ler sobre a história do mundo e os mistérios da arqueologia, sempre comparando os lados opostos de cada teoria. Cada viagem que faz é fruto de muito planejamento e busca conhecer o máximo de lugares possíveis no curto período que tem disponível. Acredita que a história foi e continua sendo distorcida para beneficiar alguns grupos, e somente explorando a verdade oculta no passado é que se consegue montar o quebra-cabeça do mundo.

Total de visualizações