Grécia: 3 dias em Atenas

Experiência na milenar capital grega


Viajei para Atenas sem reservar hospedagem. Pensei que na capital da Grécia não faltaria um hotelzinho de fundo de quintal para eu ficar as 2 noites iniciais que eu ia passar antes de seguir caminho. Acabei me enganando! Depois de rodar todo o centro e perceber que não havia hostels e que os hotéis mais baratos estavam lotados, acabei sem opção e tive o prejuízo de 80 euros para dormir uma noite num hotel simples, o Pan Hotel. Foi a diária mais cara que paguei em toda a viagem! A dica do gerente do hotel é reservar a hospedagem com 3 meses de antecedência para o centro de Atenas.


DIA 1

MUSEU DA ACRÓPOLE

Meu primeiro dia em Atenas foi, na verdade, meio dia. Como o vôo só chegaria à tarde, e eu ainda tive a aventura de encontrar hospedagem, o jeito para não perder o dia foi programar uma das únicas atrações que só encerra às 22h00: O Museu da Acrópole de Atenas! Clique no link para saber como foi a exploração.

Vista do museu a partir da Acrópole


DIA 2

O segundo dia começou com uma mudança de hospedagem e eu tive que me afastar do Centro para pegar uma hospedagem mais barata. Escolhi a área perto da estação de trem de Larissa, pois lá seria minha saída da cidade. Fiquei no Hotel Neos Olympus por 40 euros o quarto para dois. De lá dá para ir andando ao Museu Arqueológico Nacional, mas deixei isso para o dia seguinte. Este era o dia de conhecer as principais atrações da cidade.


TEATRO DE DIONÍSIO

Seguindo de metrô para o Centro, comecei a exploração arqueológica pelo acesso mais próximo para a Acrópole: o Teatro de Dionísio. Para saber detalhes da minha passagem, clique no link.

Área principal do teatro


ACRÓPOLE DE ATENAS

Do Teatro de Dionísio é possível entrar direto para a principal e mais famosa atração de Atenas, a Acrópole de Atenas, um lugar que guarda histórias e lendas antigas até mesmo contos como o dos Cavaleiros do Zodíaco. Clique no link para ler tudo sobre minha exploração por lá.

O Parthenon é uma das mais famosas construções da Acrópole 


ÁGORA DE ATENAS

Na sequência da Acrópole está outra atração à altura: a Ágora. Aquele era o local que concentrou atividade política, administrativa, judiciária, comercial, social, religiosa e cultural da Atenas antiga. Clique no link para ler detalhes no post.

O Templo de Hefesto é um exemplo das atrações da Ágora


CEMITÉRIO DE KERAMEIKOS

Outro sítio arqueológico está localizado a noroeste da Ágora, é o Cemitério de Kerameikos. O distrito antigo surgiu a partir da praça dos kerameis (oleiros), que por sua vez derivou seu nome da palavra  grega κέραμος (Kéramos,  nome do herói grego que era filho de Ariadne e Dionísio) que significa "barro", a partir do qual a palavra "cerâmica" foi derivada. Lá também ficava o subúrbio de Atenas antiga.

Caminhando pelas ruas, pude observar uma festa tradicional grega dentro de uma casa


Quando as Guerras Persas estavam em seu fim, Temístocles decidiu construir um muro ao redor da Ágora, que dividiu o cemitério em duas partes; interna e externa aos muros, ficando com o governo de Clístenes proibido de construir novos túmulos na parte interna dos muros. 

Originalmente era uma área de pântano nas margens do rio Eridanos que foi usado como cemitério


Também existe aqui um pequeno museu arqueológico que foi renovado entre 2002 e 2004 , recebendo equipamentos modernos e reorganizando os espaços. Funciona diariamente de 08h00 às 20h00, estando incluído no bilhete "combo" comprado na Acrópole. Saiba mais aqui.

O Instituto Arqueológico Alemão em Atenas escava o local desde 1913


MONASTIRAKI

Este é um bairro de lojas de roupas, lojas de souvenirs e lojas especializadas, e é uma das principais localizações turísticas com seus diversos barzinhos e restaurantes, comparando-se ao Rio de Janeiro, eu dia que é a Lapa de Atenas. Existe uma estação de metrô em que passam as linhas 1 e 3.

Depois de caminhar da Acrópole para a Ágora, a saída é por Monastiraki


Comércio variado e lembranças nas ruas estreitas


Outra atração por qui é o Hard Rock Café Atenas, que fica na principal rua, a Adrianou. Funciona das 10h00 às 22h00.  

O Hard Rock Cafe fica aqui


BIBLIOTECA DE ADRIANO

Caminhando de Monastiraki até o bairro de Plaka, esta atração pode ser vista. Conhecida também como a "Biblioteca das 100 colunas", foi um impressionante edifício retangular criado para abrigar a extensa coleção de livros do imperador, além de funcionar como uma sala de leitura e centro de convenções. Funciona todos os dias das 8h30 as 15h00, incluso no bilhete combo da Acrópole.

 Impressionantes colunas coríntias com mais de 8 m de altura


ÁGORA ROMANA

Ainda no caminho de Plaka se passa nas ruínas da Ágora Romana cuja construção ocorreu entre os anos 19 e 11 a.C. sob as ordens do imperador Augusto, e mais tarde foi ampliada pelo Imperador Adriano. Na parte ocidental do Fórum Romano é preservada quase intacta a Torre dos Ventos, um edifício poligonal construído naquela época, que foi usado como relógio público solar. O edifício é preservado em perfeitas condições porque no século 6 foi usado como uma capela.

Um cachorro dorme tranquilamente na Ágora Romana


Durante seu auge, a ágora ocupava um espaço retangular de 100 metros quadrados sobre a qual eles preparados diferentes lojas, mercado e latrinas públicas .

 Funciona diariamente de 8h30 às15h00, e a entrada também está inclusa no bilhete combinado


PLAKA

E para terminar qualquer dia cansativo de explorações por Atenas, a dica é relaxar no bairro de Plaka. A urbanização é sem planificação, ajustada aos acidentes do relevo, o que deu origem a um bairro de ruas labirínticas, derivada da ocupação otomana, no qual foi destruída a urbanização de planta regular (tipicamente greco-latina).  

O bairro das tavernas fica na encosta oriental da Acrópole


Este é o único bairro em Atenas, onde todas as utilidades (água, eletricidade, televisão a cabo, telefone, internet e esgoto) correm através de tubulações subterrâneas. Hoje é cheia de restaurantes/tavernas.

 É conhecido como o "Bairro dos Deuses", devido à sua proximidade com a Acrópole




DIA 3

Eis que o meu terceiro dia caiu em Domingo de Páscoa, com isso, o funcionamento das atrações tem horários específicos. A dica é ficar atento para as mudanças desse dia. Mas como eu deixei para esse dia algumas atrações secundárias, aquelas não dependentes de horários ou aquelas que eu tinha ciência das alterações do horário de funcionamento. 


MUSEU ARQUEOLÓGICO NACIONAL

Como no dia anterior eu fui ao museu e descobri que abria de 09h00 às 16h00 em horário excepcional, deixei esta atração para a manhã do terceiro dia. Para mim, porém, essa não tinha nada de atração secundária, até porque o Museu Arqueológico Nacional tinha alguns objetos incríveis como o Aparelho de Antikythera. Para saber mais detalhes, leia o post do link.

O ouro é abundante no museu


RUAS DO CENTRO

Do Museu Arqueológico Nacional segui andando até o centro da cidade. Alguns consideram longe, mas não é, basta seguir a Av. 28 Oktovriou pela esquerda ao sair do museu.

Vidros protegem sítios arqueológicos por toda a cidade


Segui rumo ao centro pela Rua Aiolou, passando pelas igrejas ortodoxas existentes em Atenas. A Igreja Ortodoxa Grega possui igrejas de doutrina cristã independentes do ponto de vista administrativo, mas unidas na doutrina, na comunhão eclesiástica e no ritual, diferentemente da Igreja Católica. Passei pela igrejinha da movimentada Rua Ermou com seu comércio frenético e pela Praça Mitropoleos onde fica a Catedral Metropolitana.

Rua Ermou e a pequenina Igreja de Panaghia Kapinikarea


Igreja Ortodoxa da rua Aiolou


Afrescos ortodoxos


Catedral Metropolitana de Atenas em obras desde o terremoto de 1999


Dentro estão os túmulos de 2 santos mortos pelos turcos otomanos: São Philothei (foto) e Patriarca Gregório V


Já chegando no centro, me surpreendi com uma manifestação popular. Ao passar em frente da padaria, esta começou a ser hostilizada e pixada por alguns vândalos. Tudo estava acontecendo em grego e eu não entendia o motivo, logo saquei a máquina para fotografar. Neste momento um manifestante mais velho veio para cima de mim dizendo que não era para registrar fotos. Tudo isso acontecia sem um policial por perto para impedir os atos hostis. Até agora não sei o que se passou.

Uma manifestação hostil acontecia no meu caminho


TEMPLO DE ZEUS OLÍMPICO (OLIMPEION)

A partir da Praça Syntagma em direção sul pela avenida principal, se chega na entrada das ruínas do templo colossal de Zeus Olímpico. A visitação está incluída no bilhete combinado da Acrópole (12 euros) e o horário de funcionamento é diário das 8h30 às 15h00. Como deixei para conhecer no domingo de Páscoa, o sítio estava fechado, mas é possível ver tudo pelas grades da rua lateral.

Vista das ruínas do templo a partir da Acrópole


No canto noroeste do templo está a Porta de Adriano, um impressionante arco de mármore 18 metros que separava a cidade antiga (cidade de Teseu) da cidade moderna (cidade de Hadrian). Ele foi construído em 131 d.C. em homenagem ao Imperador Romano. 

A Porta de Adriano


O templo fica a 500 m a sudeste da Acrópole, medindo 96 x 40 metros, foi um impressionante edifício de mármore de 104 colunas coríntias de 15 metros de altura, dos quais hoje só 15 permanecem. Quando concluída a construção do templo, o imperador Adriano ordenou a criação de uma estátua de ouro e marfim coma imagem de Zeus e outra de si mesmo, para serem colocadas no interior.

Demorou 7 séculos para ser construído


Um terremoto na Idade Média destruiu o templo


As colunas coríntias que ficaram de pé mostram o quanto o templo era majestoso


ESTÁDIO PANATENAICO

Seguindo até o final a Av. Leof. Vasilissis Olgas que passa do lado do Templo de Zeus Olímpico, se chega no Estádio Panatenaico. O primeiro estádio construído naquele lugar foi feito em madeira para sediar competições esportivas que foram realizadas durante o Panatenaico, assim chamado o período de celebrações religiosas em que eram realizadas competições esportivas. Mais tarde foi todo reconstruído em mármore.

 Suas arquibancadas tem capacidade para 80.000 espectadores sentados


Em 1895 foi reformado para a realização dos primeiros Jogos Olímpicos da era moderna em Atenas, em 1896. Hoje pode ser visitado pagando 3 euros a entrada. Funcionamento:

De março a outubro: diariamente 8:00-19:00 horas. 
De novembro a fevereiro: diariamente 8:00-17:00 horas.


JARDIM NACIONAL

Atravessando a rua em frente ao Estádio Panatenaico e retornando em direção à Praça Syntagma, à direita está o imenso Jardim Nacional que é um parque público de 15,5 hectares. O jardim possui algumas ruínas antigas, lagoas e natureza para se passear em paz.

A rua lateral ao Parque já possui diversas laranjeiras com frutas à mão


Lagoa artificial ao lado do Museu Botânico


PARLAMENTO GREGO

Depois de cruzar o Jardim Nacional, retornei em direção à Praça Syntagma. Logo acima da praça está localizado o Parlamento e em frente, um largo com o Túmulo do Soldado Desconhecido.

Em frente ao Parlamento, nas duas guaritas de teto azul, fica a guarda do túmulo


Túmulo do Soldado Desconhecido


O mais legal é ver a passagem da Guarda do Túmulo do Soldado Desconhecido que ocorre aos domingos. Eram em torno de 18h00. A Guarda possui um uniforme exótico, com tamancos de madeira com um pompom, gorrinho vermelho com um rabo, e vestido branco com uma meia calça por baixo...  

Troca da guarda


A guarda que foi substituída segue marchando para fora do local


A Guarda que entra se posiciona próximo às duas guaritas e é revistada pelo seu comandante que, neste dia, era da Força Aérea. Eles só fazem movimentos marciais e não podem se mexer. Algo muito estranho é ver o Comandante arrumando os detalhes daqueles soldados, como se fosse uma mãe coruja arrumando seu filho para a escola! Depois de posicionados o Comandante explica para o público que pode se aproximar para tirar fotos do lado, mas não pode fazer sinais ou selfie (não me pergunte o por quê). Se alguém infringe essas regras, o soldado bate com o mosquetão no chão! 

Local do serviço de guarda


Comandante passa arrumando o uniforme e dando orientações aos soldados


FIM DO DIA EM MONASTIRAKI E PLAKA

Para finalizar a exploração na cidade, novamente os restaurantes e bares (ou taverna como queiram) são as opções noturnas. Lembrando que após o inverno, a noite só cai após as 20h00, portanto a "night" começa ainda com luz. 

Praça de Monastiraki, em que fica a estação de metrô, com a Acrópole ao fundo


Movimentação noturna de Plaka e a Acrópole iluminada no alto de Atenas


OUTRAS ATRAÇÕES

Caso tenha mais tempo em Atenas, existem outras atrações que podem ser acrescentadas num quarto ou quinto dia na cidade, como os demais museus (Benaki, Bizantino, da Guerra, etc). Uma atividade interessante é subir os morros que servem de mirantes da cidade. Um deles é o Monte Lycabettus, ao norte do Parlamento, que possui ruínas de um antigo teatro grego. Outra opção é a Colina Filapappou que pode se acessado seguindo a rua do Museu da Acrópole até o final.

O Monte Lycabettus possui teleférico para a subida


MAPA DE ATENAS

Clique para ampliar


MEU ROTEIRO


Roteiro Completo: MISSÃO GRÉCIA



Comentários
0 Comentários

0 comentários :

Postar um comentário

Anterior Proxima Página inicial

Reservas na Asia

trazy.com

Promoção! Reserve aqui

Booking.com

Se inscreva no canal

Clique aqui para seguir no

Pesquise o seu destino aqui

Booking.com

Leia Também

Notícias de Viagens

Viagens pelo Mundo

Sobre o autor

Sobre o autor
Renan tem 35 anos, é carioca, mochileiro, torcedor do Botafogo, historiador e arqueólogo amador. Gosta de viajar, fazer trilhas, academia, ler sobre a história do mundo e os mistérios da arqueologia, sempre comparando os lados opostos de cada teoria. Cada viagem que faz é fruto de muito planejamento e busca conhecer o máximo de lugares possíveis no curto período que tem disponível. Acredita que a história foi e continua sendo distorcida para beneficiar alguns grupos, e somente explorando a verdade oculta no passado é que se consegue montar o quebra-cabeça do mundo.

Total de visualizações